Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




e se prendessemos os juízes?

por Rodrigo Moita de Deus, em 12.05.11

Esta decisão judicial é extraordinária.

Mulher grávida acusa psiquiatra de violação. Tribunal dá como provados os factos mas conclui que ela estava mesmo a pedi-las. Tribunal explica que, tecnicamente, abusar de uma mulher grávida não é bem uma violação. A pobre senhora saiu do tribunal e ainda teve de pagar as custas judiciais. No fim do dia ninguém vai preso. Nem sequer os juízes. Ironia das ironias. O único juíz do colectivo que vota contra a absurda decisão dá pelo nome de Papão.   


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De hummming♠ a 13.05.2011 às 03:43

Se nada é novo, então quiçá não estaremos em regressão, eventualmente a atravessar uma fase pontual, embora violenta de retrocesso na suposta evolução expectável. Uma espécie de intervalo regressivo, na forma de penúria na diplomacia, na agressividade, nos actos de puro narcisismo, na atitude de clã, talvez para disfarçar crescentes frustrações após este inevitável regresso a uma dominação primária (oligarquia, autocracia, ditadura)?!

Comentar post