Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




e se prendessemos os juízes?

por Rodrigo Moita de Deus, em 12.05.11

Esta decisão judicial é extraordinária.

Mulher grávida acusa psiquiatra de violação. Tribunal dá como provados os factos mas conclui que ela estava mesmo a pedi-las. Tribunal explica que, tecnicamente, abusar de uma mulher grávida não é bem uma violação. A pobre senhora saiu do tribunal e ainda teve de pagar as custas judiciais. No fim do dia ninguém vai preso. Nem sequer os juízes. Ironia das ironias. O único juíz do colectivo que vota contra a absurda decisão dá pelo nome de Papão.   


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.05.2011 às 15:38

Infelizmente não são e quem anda nisto há algum tempo sabe-o bem. Os tribunais do Porto, como a PJ do Porto, são mais sujos que o limite máximo aceitável. Aliás, todos os poderes da cidade estão corrompidos. Sempre que são testados a coisa dá merda. Isto aplica-se ao juiz que proferiu a decisão favorável ao Deco na regulação do poder paternal, ao juiz que avisou PC do mandado de captura iminente, aos inspectores do caso Noite não sei quê, e ao juiz que não pronunciou Pinto da Costa. Tudo sujo pelo que teremos que limpar a cidade. Embora as francesinhas sejam boas e os tripeiros boa malta. 

Comentar post