Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O 'Estádio' Social de Sócrates

por Carlos Nunes Lopes, em 22.05.11


comentários

Sem imagem de perfil

De Cristina Ribas a 22.05.2011 às 20:11

À partida não tem mal nenhum que os imigrantes participem, o que já pode ter problema é andarem a convidar as pessoas para eventos partidários, sobretudo se isso for feito a pessoas pobres e em troca de comida para dar a ilusão de que há muitas pessoas por esse país fora a seguir Sócrates para onde quer que ele vá, quando tudo parece milimetricamente pensado para dar a ideia de muita aceitação / satisfação das pessoas... Havendo a possibilidade de usar os mais desfavorecidos... Se assim for é completamente reprovável!
Sem imagem de perfil

De João. a 22.05.2011 às 20:15

Se pensarmos por absolutos quase tudo nas campanhas eleitorais é reprovável. Mas os imigrantes não estão escondidos nem pintados de branco e por isso, ainda assim, dentro do que é o populismo das campanhas saúdo esta inclusão, assim como saúdo a acção de Passos Coelho em Massamá.
Sem imagem de perfil

De amendes a 22.05.2011 às 22:26

Meu Caro João...
Pense um pouco... O apoio politico deve ser dado por convicção e não a troco de pão...
Senão podemos ter o mesmo "grupo" a apoiar o CDS BE ... ou qualquer outro ... é triste... e a mais vil forma de exploração das" miserias"!
Alias o PS é especialista na exploração de figurantes:- foi  assim no lançamento do Magalhães e nas Novas Oportunidades...
Sem imagem de perfil

De João. a 23.05.2011 às 16:40

Bom, se você me disser que o hábito de promover almoçaradas para arregimentar pessoas em acções de campanha é um truque populista, estou de acordo.

O que eu não estou de acordo é com esta onda de indignação na blogosfera conservadora junto com a TVI ao dar um destaque especialmente negativo à presença de imigrantes dentro dos arregimentados para estes actos populistas de campanha. Especialmente na medida em que os imigrantes falaram para a televisão tanto quanto a televisão quis, não esconderam que foram convidados pelo PS para ir na caravana que não podiam votar, etc.

Se os arregimentados para fazer número vierem do norte para o sul, falar-se-á também do seu cunho populista, mas com muito menos intensidade. A intensidade deu-se pela novidade dos arregimentados serem imigrantes.

Para mim, para que o PSD tenha alguma autoridade nesta matéria, é só se der o exemplo e não arregimentar pessoas de lisboa para ir ao alentejo ou coisa que o valha. Se recusar fazê-lo marca pontos na questão moral, mas se o fizer, o facto de incluirem  ou nao imigrantes, para mim, não é especialmente relevante e, na verdade, seria até com algum agrado que no caso incluisse também imigrantes.

Como já disse antes, saúdo a iniciativa de Passos Coelho em Massamá, mesmo sabendo que faz parte do populismo da campanha, mas que em todo o caso não escondeu que temos imigrantes e que se calhar muitos até gostariam de poder participar nestas iniciativas de campanha.

Do lado dos imigrantes não é líquido que o que os move seja apenas o lanche que lhes dão, já que podem também, alguns, muitos ou poucos não sei, ter interesse em participar nestas iniciativas e integrarem-se um pouco mais no momento que o país vive.

E quanto ao mais eu vi vídeos na TVI feitos em grandes almoçaradas do PSD mas não a vi andar a perguntar se pagam pelo almoço, de onde vieram, etc.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds