Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Perspectiva nada agradável

por Nuno Gouveia, em 10.06.11

Após um ano Paris, José Sócrates regressa a Portugal a falar francês técnico. 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 10.06.2011 às 15:46

Daqui por 2 anitos +/- vou eu estar aqui a rir pelo belo desempenho das medidas que vão mais longe que as da troika.
Deixa-os poisar !
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.06.2011 às 16:14

...mas como Sócrates tem atrás de si uma legião de 20 e tal % de gente descontente por terem perdido as novas oportunidades na continuação do desastre, quando esse senhor estiver de volta já o estou a ver a ser altamente recomendado e solicitado para tudo o que debate opinião e fórum para mostrar o que "aprendeu" por lá sobre as tendências da moda do estilo e das novas boas maneiras francesas (não Bobone) de cagar umas postas de pescada podres nas TêVês nacionais para convencer os novo parvos e os que ainda restarem a aceitá-lo de novo como o grande líder (de coisa nenhuma e da mão estendida).
Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 10.06.2011 às 17:55

Não sei quem será o mais parvo !
Se os que opinam Sócrates, se os que opinam putos..., paus mandados !
Sócrates, perdeu ! OK. mas parece que não andam tranquilos...os direitolos.
Trabalhem, ponham ordem na justiça, na saúde, na educação, na cobrança de impostos, ou façam como na Madeira por ex. :
Classificação de profs  =  a BOM para todos...é assim ?
Se assim for ... Adeus minhas encomendas.
  
Sem imagem de perfil

De js a 10.06.2011 às 18:51

ainda que mal pergunte: quem, no portugal de hoje, pode estar tranquilo com a herança socrática recebida? «sócrates, perdeu. ok», não. era bom pôr a história a começar na segunda-feira passada não era?
a sarna que nos pespegada vai demorar anos a sair. e não está dito que saia. há, por isso, razões pará se andar preocupados. muito preocupados.
Sem imagem de perfil

De Maria Antónia a 12.06.2011 às 08:04

Nem mais.
E porque o poder de síntese é sinal de inteligência, está de parabéns por condensar admiravelmente em 3 simples linhas a única resposta possível a esta situação caótica que o PS deixou em herança.



 
Imagem de perfil

De zahrapatto a 10.06.2011 às 22:53

ainda me estou a rir desse comentario..
Sem imagem de perfil

De pedrop a 10.06.2011 às 17:14

 nao parecem muito seguros da vitória os da direita que continuam a olhar para trás e a insistir na perseguiçao pessoal a socrates. porque será q faz tanta sombra um ex-líder de um partido minoritário, ademais, segundo alguns sustentam, único responsável por uma crise sem precedentes? será pela fraca liderança da nova maioria? será por ser um líder cujo carisma arrasa por complet o betinho coelho? Alguém explica esta súbita focalização dos apoiantes da nova maioria no futuro pessoal de sócrates? há realmente muita cagufa nesses apoiantes da nova maioria, muito medo do veredicto do povo quando o psd começar a implementar as suas medidas mais papistas que a troika.
Sem imagem de perfil

De A. Pinto Pais a 10.06.2011 às 18:02

Claro que o melhor, para os socretinos como V., é não se falar mais nisso. O gajo levou o País à falência? Ah, que interessa isso agora, coitado do homem...
Era bom, era... Mas não vai ser. 
Sem imagem de perfil

De pedrop a 10.06.2011 às 18:19

o sr. pinto pais, não percebeu, mas vou explicar. Não disse que não se devia falar mais sobre o sócrates. Fale-se o que se tiver que falar e tudo quanto se quiser falar. Acho inclusive interessantíssimo e revelador do alcance do projecto da nova maioria para o país que se continue a falar de sócrates. 
Sem imagem de perfil

De js a 10.06.2011 às 18:54


não é bem falar no sócrates. é mais falar no curso que ele vai tirar - o primeiro - lá na «independente» de paris.
o que me admira é como ainda há lorpas que o defendem depois da miserável situação em que o artista nos deixou. haja pachorra...
Sem imagem de perfil

De A. Pinto Pais a 10.06.2011 às 19:21

Para explicador, V. deixa muito a desejar... Tirou o curso na Independente, como o seu amado ex-líder?
Sem imagem de perfil

De pedrop a 10.06.2011 às 19:47

sr. pinto pais, bem sei que prefere as explicações do pateta do seu chefe de banda que só aos 37 anos conseguiu concluir o curso. 
Sem imagem de perfil

De A. Pinto Pais a 10.06.2011 às 20:09

Que inferioridade mental!
Sem imagem de perfil

De Confucio a 10.06.2011 às 23:18

Por acaso tem razão, acabou o curso aos 37, numa escola de economia e gestão que é uma referência a nível internacional, especialmente em África.
Sem imagem de perfil

De pedrop a 11.06.2011 às 00:14

sr. pinto pais, quer portanto dizer que superioridade mental é denegrir o percurso académico do sócrates e ignorar o de passos coelho. estamos esclarecidos quanto ao seu mísero nível de honestidade e discernimento intelectual. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.06.2011 às 00:52

O percurso académico de Sócrates traduziu-se numa gestão que a gente cá sabe. Mas isto sou eu que gosto de intrigas...
Sem imagem de perfil

De MBO a 10.06.2011 às 22:15


Quem acredita na liberdade e na transparência, quer nos seus benefícios civilizacionais práticos quer na sua superioridade ética, tem vergonha de Pinto Monteiro e tem pena de Cavaco Silva.


Por isso coloquei a frase que levou o Pinto a processar criminalmente o referido jornalista como subtítulo provisório do meu blogue. Convido outros blogues a fazerem o mesmo.


http://supraciliar.blogspot.com/2011/06/cavaco-silva-e-pinto-monteiro-tomem-la.html
Sem imagem de perfil

De Confucio a 10.06.2011 às 23:14

Irão convidar o Barreto para subsecretário da lavoura? 
Sem imagem de perfil

De Maria Inês a 11.06.2011 às 01:29


Será que aquele mentiroso compulsivo vai estudar filosofia, para vir dizer depois que ele é que é o verdadeiro Sócrates? Ponham-se a pau, que ele é muito menino para isso.
Sem imagem de perfil

De bem dizia a outra.. a 11.06.2011 às 10:11

 socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates socrates etc.
Sem imagem de perfil

De Tiradentes a 11.06.2011 às 11:35


Mas....como é que há ainda gente capaz de falar em "percurso académico de Socrates"?
Nos "anos de ouro" do pós-25 em que ele frequentou o instituto onde se fazia mais rgas do que aulas?
Ou na "licenciatura" com quatro cadeiras pelo mesmo proff por fax com diploma ao domingo na "independente"?
Proff aliás, "promovido" a director de logística, onde contratou a balconista do café da frente por 3.200 euros mensais pagos por todos nós? Ou o mesmo prof das empresas falidas que receberam milhões nas obras  da Cova da Beira?
Chamar percurso já é mau mas acrescentar académico é no mínimo insultuoso.
Sem imagem de perfil

De pedrop a 11.06.2011 às 12:12

insultuoso é que o sr. insista em não querer ver que os males que afligem o país radicam na incompetência de todos os que até à data nos governaram. ver sócrates como o único culpado é uma meia-verdade que, pela falta de rigor, tende a branquear uma grande parte da restante classe política, a qual devia ser também chamada a assumir culpas e, ao invés, pretende sair airosa da situação sacudindo toda a água do seu capote para o de sócrates. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.06.2011 às 13:14

Imputar meia-culpa a quem não esteve lá nos últimos 6 anos, é o quê?
Você percebe tanto de gestão como o seu ex-patrão.

Veja lá se quando arranjar um emprego a sério, convence o seu patrão que, após 6 anos de merda feita, a culpa é do seu antecessor.
Sem imagem de perfil

De pedrop a 12.06.2011 às 20:37

Imputar meia-culpa a quem não esteve lá nos últimos 6 anos é perceber porque é que em 2002, antes de fugir, Barroso  avisou que o país estava de tanga. É bom não esquecer que Sócrates foi eleito para governar um país que além de estar de tanga, como um mal nunca vem só, veio a ser assolado 3 anos depois por uma crise internacional. É bom ter memória. 
Sem imagem de perfil

De Tiradentes a 11.06.2011 às 21:12


pois repito o seu argumento.....
insultuoso é chamar à colacção a responsabilidade dos outros governates (que a tiveram em menor escala) para tentar branquear o desastre absoluto que foi José Socrates e que os seus "adoradores" não querem ver ou como no seu caso pretendem diluir as responsabilidades dele nos outros.
Todos tiveram sim responsabilidades mas segundo o falso engenheiro enquanto PM estava ou não a corrigir tais erros?
Anos a fio enterrando em duplicado ou triplicado os erros dos outros sempre apareceu com aquele miríade de "bons resultados" proclamados "enterrando" os péssimistas, negativistas e outros mimos que tais.
Foi sim o PRINCIPAL  e o MAIOR responsável pelo enterro real do país.
Insulto é não reconhecer minimamente isto...pelo menos ...à inteligência.
Sem imagem de perfil

De pedrop a 12.06.2011 às 20:27

"(...)que a tiveram em menor escala"? 
Em que é que se baseia para afirmar com tanta certeza que se a crise internacional tivesse chegado 1 ou 2 décadas antes o país estaria melhor preparado para lhe fazer frente? Quem foi o governante que já avisava em 2002 que o país estava "de tanga"? Quem foram os responsáveis por colocar o país "de tanga"? O que faz de Sócrates um político tão diferente para pior que os outros? Uma crise internacional sem precedentes?
Sem imagem de perfil

De Tiradentes a 12.06.2011 às 22:08

Simples.....entre muitas outras coisas a duplicação da dívida soberana, senão mesmo a sua triplicação se contarmos com as 50 PPPs.Muitas mais coisas se podem dizer a começar pelos "submarinos" das SCUTS que vamos pagar durante 15 anos, ou seja 15 submarinos. Os 700 mil desempregados muitos fruto da politica seguida pelo governo.
Mas pior que tudo o que fez diferente Sócrates ou o que fez dele diferente é que foi mentindo, mentindo e mentindo. Tapando o sol com a peneira ora com um pequeno aumento das exportações ora com um indicador mais favorável.
Se o quiser defender defenda-o. Se quiser diminuir a sua responsabilidade, está no seu direito.
Eu é que não lhe dou mais parar o peditório
saudaçoes cordiais
Sem imagem de perfil

De Jorge Perestrelo a 11.06.2011 às 12:11

Quero dar relevo a um detalhe que, se bem o digo, ninguém assinalou suficientemente a não ser pelo lado da chacota, que sendo muito saudável talvez não carreie todos os dados da questão. E vem a ser que os apaixonados (e apaixonantes?) intemeratos asseclas de J.Sócrates, passado o primeiro choque da orfandade, sem qualquer problema de consciencia passaram a adorar (para usar esta expressão histórica) o putativo novo chefão: os do aventalinho enfileiraram atrás dessa pérola que é Assis. Os mais heterodoxos (na suposta velhacaria política e no arranjismo) atrás do boa-pinta AJSeguro. Como Pedro, por 3 vezes, no episódio célebre, ainda os veremos a todos a desconhecer o Chefão de há uma semana? Continuará este, congemina-se, a amá-los como os amava? 
  E, já agora, continuará operacional a task force para os golpes mediático-informativos propagandísticos estruturada pelo Líder? Ou já abateu bandeiras?
Sem imagem de perfil

De Manuel Caldeira a 11.06.2011 às 12:25

 Sócrates não foi o único, é claro, a concorrer para a destruição de Portugal. A originalidade de Sócrates foi ter agido de tal forma que a decencia e a vergonha atingiram quase o grau zero, foi ter criado as condições para este ser um país de pequenos bandoleiros e de tartufos oficiais, possibilitando assim que a Nação, a nação dos apoiantes dele, fôsse muito parecida com um gangue ou um circo de cleptocratas rascas.
 Essa foi a destruição real, e é por isso que ainda aparecem tantos tipos, do mesmo jaez, a defendê-lo e é isso que explica, ainda, os 20% que teve. É a tal parábola do diabo português, rasca e sacana, dita pelo Cesariny. Mas como são perigosos e eficazes esses tipos de pulhas!

Comentar post


Pág. 1/2