Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




21 de Julho entre Berlim (1990) e Bruxelas (2011)

por Luís Filipe Coimbra, em 21.07.11
Faz hoje 21 anos que aconteceu em Berlim o inesquecível concerto da Liberdade que celebrou a queda do muro e o fim do comunismo que tinham desabado oito meses antes.

Hoje, 21 de Julho reune-se o Conselho Europeu. O mecanismo de apoio aos países em situação de insolvência exige um processo de decisão por unanimidade que durará pelo menos até Janeiro de 2013, após a entrada em vigor de um Tratado de Lisboa revisto. Conseguirão os "PIIGS" fazer ouvir a sua voz no "muro" de Bruxelas? Espero bem que sim.

O neoliberalismo triunfante após a queda do muro, conseguiu sobreviver 21 anos até chegar a este estado comatoso - com a sua "branca mundial" a caminho de default, os seus Fundos "por um fio" ("edge funds"?), o seu modelo de globalização absurdo, mais os seus (des)regulamentos mundiais.

("There is no pain you are receding/A distant ship, smoke on the horizon./You are only coming through in waves./Your lips move but I can't hear what you're saying./When I was a child I had a fever/My hands felt just like two balloons./Now I've got that feeling once again/I can't explain you would not understand/This is not how I am...")"I don't want to stay comfortably numb". E você?


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Meteorito a 21.07.2011 às 05:40

"O neoliberalismo triunfante após a queda do muro "

Falar em liberalismo (neo ou não) quando estamos a presenciar a insolvência de estados soberanos (e outras instituições) por excesso de divida é delirante.
Sem imagem de perfil

De jacl a 21.07.2011 às 10:22

Desde 1776 que o capitalismo se vem reinventando e sobrevivendo a todas as crises e a todos os outros sistemas. E vai continuar, porque a sua força é justamente esta capacidade de adaptação. Daqui a 100 anos ainda vamos estar a falar da crise do capitalismo e da sua queda iminente.
Sem imagem de perfil

De Slint a 21.07.2011 às 16:20

Não, vais ver que ele vai acabar, porque todo o nosso sistema financeiro está assente em bases corruptas que criam dívida e mais dívida e por mais dinheiro que eles mandem imprimir para tapar os buracos cria ainda mais dívida.
Sem imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 21.07.2011 às 10:46

Confesso que observar um dos 31 a fazer uso da \"n-word\" (neoliberalismo) equivale a um \"murro no estômago\"...:-)
Sem imagem de perfil

De Fernando Martins a 21.07.2011 às 22:35

O blog Geopedrados roubou este post, indicando origem e autor...
Sem imagem de perfil

De Lisboeiro a 22.07.2011 às 12:09


Que cegueira! Apoiei a queda do Muro de Berlim,mas não posso assobiar para o lado ao vermos todos dias  serem-nos retirados direitos fundamentais. Este liberalismo triunfante conduziu-nos a um beco,onde o que  resta para os nossos jovens,é somente a luta pela sobrevivência, quando  há anos esperavamos um futuro mais risonho com mais tempo para educarmos os nossos filhos. Ficarmos calados perante privatizaçoes por mero preconceito ideologico. Aceitarmos aumentos nos transportes de 15%.Retirarem-nos parte do salario de um mês baseado numa mentira que agora vimos que foi colossal,Aceitarmos que nos ponham a pagar a saude quando para ela descontamos,e cujo per capita do serviço prestado está abaixo da media europeia, só posso dizer que somos um pais de gente anestesiada. O futuro neste país não para velhos nem novos,é somente para quem dele se serve a seu belo prazer,com montes de tachos... Nota: quando os acordos entre empregados e patroes vão deixar de existir (acordos colectivos) vai ser a lei da selva. O que se tem hoje, amanhã em nome da competitividade já não  teremos.Quanto a reformas com o plafonamento,daqui a uns anos ainda teremos reformas de 250Euros. Isto que se passa em Portugal,passa-se em muitos paises da Europa o que é mais preocupante quanto ao futuro.Tirando os Povos  do leste,na Europa todos os paises perderam valores e direitos que eram grandes bandeira há anos atras.

Comentar post