Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O Monopólio dos impostos

por falcao, em 12.08.11

Aumentar a receita, numa empresa, é uma coisa complicada - os clientes não estão pelos ajustes quando se fala de aumentar os preços, as margens são muito controladas, e, ou se oferece alguma coisa realmente diferente e única, ou é muito difícil contornar as leis do mercado; por isso, quando a receita diminui ou estagna, a única forma de manter a porta aberta é cortar na despesa, racionalizar procedimentos. 

 

No Governo é exactamente ao contrário - aumentar na receita é fácil, já que a governação, mesmo dos mais liberais, é um monopólio - muito frequentemente abusador. Imaginem se houvesse concorrência no Governo e vários pacotes fiscais....

 

Em Portugal vivemos em abuso de governação há vários anos e este Governo ainda não deu mostras de querer mudar as coisas. É rápido a impôr aumentos de impostos para aumentar receitas, mas é lento a cortar despesa. 

 

Por enquanto o Governo está devedor de promessas. E continua a abusar. Aos poucos vai deixando cair novos aumentos de impostos - sem nunca dizer quando e onde vai parar de o fazer.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De ze a 12.08.2011 às 11:23

pois lançou-se o site
cortardespesa.com

para no fimlevar a cabo politicas de

aumentarimpostos.pt

aqui neste jardim à beira mar plantado nada de novo portanto, mudam as moscas...
Sem imagem de perfil

De Luis Melo a 12.08.2011 às 12:09

Meus caros, apenas os ignorantes foram surpreendidos por esta medida. Aconselho leitura: <a href="http://eramaisumfino.wordpress.com/2011/08/12/ignorantes-surpreendidos-pelo-aumento-do-iva-na-electricidade/">Ignorantes surpreendidos pelo aumento do IVA na electricidade</a>
Sem imagem de perfil

De André Lopes a 12.08.2011 às 12:27

Deixem-me discordar, mas já há concorrência no sector governamental. A prova disso são o cada vez maior número de licenciados formados em Portugal que optam por ir pagar impostos para outros governos. É difícil? É! É lixado? É! É a vida, e quando os nossos governos deixarem de ter pessoas para governar, pode ser que se apercebam do que andam a fazer!
Sem imagem de perfil

De Anselmo Damásio a 12.08.2011 às 12:46

Estamos lixados. 
Mas vocês ainda acreditam em promessas feitas pelos políticos sejam eles da esquerda ou da direita. São todos farinha do mesmo saco, só muda a cor partidária.
A passos largos para a desgraça aí vamos nós e eles no poleiro a encheram os bolsos.
Sem imagem de perfil

De JATFC a 12.08.2011 às 15:30

Só mudam as moscas. A merda é sempre a mesma.
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 12:52

Ilustres... nao sei o que pensar! Este jardim à beira mar plantado continua a ser o paraíso da contra informaçao. O publico vem dizer, afinal, que a troika está satisfeita; o Jornal de Negócios vem dizer que a troika só nao vai à fuçao ao Governo porque enfim, e o Diário Económico diz que a troika quer casar com as Finanças Portuguesas! Afinal, em que ficamos? O Jornal de Negócios está fora da equaçao, pois um jornal que chama juros às yields dos títulos de dívida pública... enfim!
Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 12.08.2011 às 13:51

Queremos mentiras novas. (Já lá dizia o outro)
E sinceramente, já estou farto destes gajos que nos (des)governam... para quando e quanto cortam na gordura do Estado ?
Ainda hoje ouvi na rádio um militar dizendo que era preciso ter atenção à classe, porque faziam muito sacrifícios pela Pátria.... porra, desde a morte do Salazar que não ria tanto !  
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 15:41

Desde a morte do Dr. Salazar? Com essa idade, já pensou em reforma? Sempre lhe ficava melhor do que patetices.
Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 12.08.2011 às 17:39

Vai chamar pateta a quem te fez as orelhas, se sabes quem foi !
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 17:41

Deus Nosso Senhor fez todas as partes de nos :)
Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 12.08.2011 às 17:44

Outro que acredita na Virgem...
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 17:50

Oremos, Irmao!
Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 12.08.2011 às 17:52

Não me lembro do meu pai ter passado pela tua ...rua !
Vai chamar irmão a outro !
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 17:54

Somos todos irmaos no amor de Cristo! Se assim nao fosse, perderia a compustora e em vez de pateta chamar-te-ia, sei lá, parolo? idiota? SOB?
Sem imagem de perfil

De FilipeBS a 12.08.2011 às 14:52

Dizer que este governo "é lento a cortar despesa" é um elogio ao governo. Ainda não se viu nenhum corte de menção na despesa e na gordura do Estado. Ainda não se viu nenhum esboço de racionalização dos meios e da diminuição do Monstro. E se, finalmente, vierem anunciados cortes, estaremos todos para ver os resultados no final de 2012. O mais provável é a despesa e a dívida crescerem em termos absolutos, tal como sempre têm crescido todos os anos. Se houver um "abrandamento do crescimento da despesa e da dívida", talvez até considerem uma grande conquista... Triste...
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 15:43

FilipeBS, pode ainda nao ter visto cortes - que devem ser feitos selectivamente e estruturadamente - mas já viu, certamente, impedimentos a novos acrescentos! Recordo-lhe que há dois modos de poupar: nao gastar em hábitos novos, sempre o primeiro passo, e reformular hábitos antigos, de modo a poupanças estruturadas e efectivas! Nao lhe parece? 
Sem imagem de perfil

De JOANA a 12.08.2011 às 16:26

VOLTA SÓCRATES, ESTÁS PERDOADO!
Sem imagem de perfil

De Alfredo Gomes a 12.08.2011 às 16:28

Joana,

Não sei se tens razão mas agora percebo o pavor do Engº Pinto de Sousa do FMI... e dos neoliberais...
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 16:44

:) 
"deixa-me rir!"
Sem imagem de perfil

De Antonio Honorio a 12.08.2011 às 16:45

my treat!


http://www.google.co.uk/search?aq=1&oq=neoliberal&sourceid=chrome&ie=UTF-8&q=neoliberalism+definition#hl=en&q=neoliberalism&tbs=dfn:1&tbo=u&sa=X&ei=dkpFTtnQAZG7hAfe7bS9Bg&ved=0CBwQkQ4&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.&fp=ecab6763be4ab2c&biw=1034&bih=670 (http://www.google.co.uk/search?aq=1&oq=neoliberal&sourceid=chrome&ie=UTF-8&q=neoliberalism+definition#hl=en&q=neoliberalism&tbs=dfn:1&tbo=u&sa=X&ei=dkpFTtnQAZG7hAfe7bS9Bg&ved=0CBwQkQ4&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.&fp=ecab6763be4ab2c&biw=1034&bih=670)


you can charge it to my Visa, if you want!
Sem imagem de perfil

De João. a 12.08.2011 às 16:39

Acho que vocês deviam mudar a frase na vossa chamada para a caixa de comentários:

Hoje, de um lado apareceu o ministro das finanças a anunciar mais medidades de austeridade e de outro lado apareceu um loiro nórdico a arrotar postas de pescada sobre a vida do país, portanto, esqueçam lá quem é o Gonçalo Henriques porque a pergunta que se impõe é quem é o Primeiro-ministro? - já que ninguém o vê nem ouve.
Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 12.08.2011 às 17:42

1º Ministro ?
Deve alcunha !
Melhor dizendo: 
Moço de recados.

Comentar post


Pág. 1/2