Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




lisboa ™

por Alexandre Borges, em 13.09.11

Ando de metro todos os dias. E todos os dias entro e saio na estação da Baixa-Chiado. Não me incomodam por aí além as projecções da PT na parede nem os néons em azul tmn com que são agora iluminadas as composições à chegada. Não me incomoda sequer a suposta mudança de nome da estação porque a simplicidade e honestidade do povo tratarão dela (ou alguém imagina o utente médio a dizer que vai trocar de linha na estação PT Bluestation para ir de Arroios a Alfornelos?). Incomoda-me pela pretensão de se ter encomendado uma estação de metro a Álvaro Siza Vieira, que a concebeu branca e como a única estação de metro de Lisboa sem placards publicitários para que as suas únicas cores fossem as das pessoas e, portanto, da vida real, não propagandeada, e agora fazer-lhe isto. Incomoda-me pela esquerda que gosta de vociferar contra a insensibilidade cultural da direita e que agora pouco ou nada diz do presidente de câmara da esquerda que já tinha vendido a Avenida da Liberdade à VW e aos piqueniques do Jumbo e o Natal de toda a Lisboa à tmn. Incomoda porque são as contradiçõezinhas baratas do costume, mas, como de costume, ninguém corará de vergonha.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De concebeu-a pura de todo o pecado a 13.09.2011 às 18:49

e ahora satanás instala-se

messiânico...óia quaquela brancura toda dá cabo dos olhos

e tem tanto cimento a abrir rachas

logo sempre tapa uma velhice de ...quase 20 anos?

podiam-se cultivar cogumelos em alternativa...

agora isso do branco..dá uma trabalheira a limpar

esse tal de siza podia ter posto tudo preto

mas pronto era um visionário

já naquela altura queria ver as cores das pessoas

aquele é da al da queda aquele é do gang da musgueira...

foi bem pensado
Sem imagem de perfil

De E o piquenique foi do grupo SONAE a 13.09.2011 às 19:01

O Jumbo é Auchan (francês como nossos reis)
E tem menos paturages que o Intermarché
Mas cobra mais rendas aos seus servos
Imagem de perfil

De Nuno Gouveia a 13.09.2011 às 18:59

Muito bem Alexandre.
Um abraço.
Sem imagem de perfil

De A mim incomodam-me mais os lisboetas a 13.09.2011 às 19:04

Empurram esmagam tiram as carteiras

cospem deitam beatas (Metro ainda não é free zone de fumo) então nas estações terminais da linha amarela
(Rato excluido) logo devia-se era deixar de ver as pessoas...reduz o stress
Sem imagem de perfil

De A publicidade ao IKEA aqui do blog a 13.09.2011 às 19:07


tamém me incomoda ...corta a brancura semi-virginal do blogue (sim eu sei, a vida é feita de ilusões;(-são aparências)
Sem imagem de perfil

De anónimo a 13.09.2011 às 20:39

informe-se antes de escrever disparates...


o que aconteceu à estação resulta de um acordo entre o Metropolitano de Lisboa e a PT... não tem nada a ver com a Câmara Municipal


se quer criticar alguém, critique o Metro que é da tutela do governo! 


p.s.
é o que dá mandar postas de pescada sem saber do que se fala :-(
Imagem de perfil

De Alexandre Borges a 13.09.2011 às 21:18

É verdade o que diz, caro anónimo, mas a Câmara achou muito bem - "A vereadora da Inovação da Câmara de Lisboa defendeu que "é importante a cidade apostar em projectos inovadores". Questionada pelo PÚBLICO sobre a alteração de nome, Graça Fonseca recusou-se a opinar, dizendo apenas que, "como qualquer situação de patrocínio, é normal que a marca queira estar presente"" (Público, 09.09.2011). Para além de que nem a Avenida da Liberdade nem a iluminação de Natal de Lisboa são, tanto quanto sei, da responsabilidade do governo. É claro que o dito governo também aplaudiu a ideia da estação, preocupado em pagar as contas - tal como a Câmara. Só que a direita assume essas coisas: "Já o secretário de Estado dos Transportes declarou-se "muito contente com este projecto". Porque, explicou Sérgio Monteiro, "corresponde à vontade do Governo de que as empresas públicas de transportes encontrem formas inovadoras e criativas de gerar receitas", para serem "menos dependentes do Orçamento do Estado"." (Idem). O que aborrece, como digo, é o falatório da esquerda que, neste caso, embala os tontos com a cantiga dos "projectos inovadores".
Sem imagem de perfil

De Isa a 13.09.2011 às 21:49

seu lindo!
Sem imagem de perfil

De José Francisco a 13.09.2011 às 22:00

Se fosse o Santana, já tinha  sido tudo embargado e o zé faz falta tinha descoberto milhares de corruptos, lembram-se do túnel das Amoreiras e do Parque Mayer e da Feira da Ladra...
Sem imagem de perfil

De bloody mary a 13.09.2011 às 22:41

Parabéns pelo post . Diz tudo. A esquerda anda sempre com a boca cheia da sua superioridade moral e faz destas. Fosse o Santanas e tocavam os sinos a rebate. Aqui d'el-rei que nos entregam a cidade aos fariseus...! Os velhos dois pesos e duas medidas do costume.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.09.2011 às 18:57

Subscrevo. Ainda hoje tive o desprazer de ler no sapo um apontamento intitulado Santana forever que é duma pobreza ... e falta de classe.
Sem imagem de perfil

De Sejamos justos a 13.09.2011 às 22:42

Sejamos justos. Se foi concebida por Álvaro Siza Vieira, todas as alterações serão bem melhores que o original.
Sem imagem de perfil

De esta foi gira a 14.09.2011 às 02:51


acutilante mesmo

Sizalhante
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.09.2011 às 11:23

Excelente nem mais!
Sem imagem de perfil

De Angelo a 14.09.2011 às 00:05


Sr. Alexandre Borges, 'a esquerda que gosta de vociferar contra a insensibilidade cultural da direita' é seguramente a esquerda que gosta de se coligar com a direita (a tal coligação negativa, lembra-se?). Que diabo, só mesmo a estreiteza de vistas justifica que se gaste tempo com um não problema. Desde que seja um bom negócio para o Metropolitano , sem manhas nem compadrios, e que permita melhorar o serviço que presta aos cidadãos who cares? Ai esse complexo intelectual dos srs. da direita em relação à tal esquerda.Talvez por isso et pour cause que, volta e meia, o mercado de transferências políticas revela aquisições surpreendentes. Da Soeiro Pereira Gomes à São Caetano sem passagem por Arfonelos. Só mais uma coisa se me permite... a Avenida da Liberdade, que eu desejaria ver baptizada de Avenida 25 de Abril já foi vendida(?) para um pic-nic sim senhor...mas para o continente. Que também fez parte da coligação negativa. ò ironia das ironias.
Nem tanto ao mar nem tanto à terra...
Sem imagem de perfil

De Um saudosista a 14.09.2011 às 02:57

Avenida da Liberdade

olha se os de 26 de Maio lhe tivessem mudado o nome

tinha ficado 25 de abril mesmo

uma coisa que daqui a 100 anos vai ser igual a
1º de Dezembro 5 de Outubro 10 de junho 26 de julho

a última nem deu pra feriado

Avenida dos combatentes

dá pra todos os militaristas ou só para os do tempo do Sidónio?

estes al facinhas são piores qua al queda

esta queda leonor

posta em sossego

já agora Avenida Leonor pela verdura

é que avenidas com nome de mulher

só tem psicopata e professora

Comentar post


Pág. 1/2