Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Exmo. Senhor Presidente da República,

por João Ferreira do Amaral, em 22.10.11

Por que não se dedica V. Exa. neste segundo mandato a matérias que sabemos serem do seu agrado - como a poda da anona e o sorriso das vacas açoreanas, deixando a outros os assuntos para os quais manifestamente não sente vocação, como por exemplo finanças públicas?


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De tric a 22.10.2011 às 02:38

eu não acredito!!?? vocês homens do pin de Portugal já andam assim...nem o Presidente da Republica respeitam...eu gosto é do Passos Coelho a afirmar " não alimento polémicas com o Presidente da Républica " e depois passou o dia todo a alimentar a polémica...lol um Governo de Emergência Nacional, please !! estes gajos são uns taralhocos...num dia o orçamento de estado é feito com uma previsão para o crescimento económico, no outro dia a seguir aparece com outro...e ambos saidos não sei de que cartola mágica! Mas o mais engraçado é que os Passistas, seguem a mesma cartilha do Socrates logo no inicio da sua maioria absoluta...que era, de repente toda o mundo acordou e se lembrou de investir em Portugal...Brasileiros, Australianos, Chineses, Portugal Telecom...
Sem imagem de perfil

De tric a 22.10.2011 às 02:39

Passos faz lembrar o Socrates...mas tambem, os dois são produtos da banca...
Sem imagem de perfil

De tric a 22.10.2011 às 02:58

Portugal necessita do default da saida da moeda Euro...Urgentemente! este governo só faz perder tempo...e as dividas externas do Estado continuam na relação 1 para 1 para com a nova moeda...Privatizar ainda no Euro é... 
Sem imagem de perfil

De Olha que em escudos a 22.10.2011 às 03:06

De certezinha nã consegues nem apanhar 10% dessa bezana...

vomita que metade do estupor alccoólico passa...

e hiperventila qué pa sair o resto....

200 milhões de notas de 100 mil escudos novinhas a 90 cêntimos por nota

são 180 milhões de eurros se forem feitas na China

pagamos com quê?

é que o yuan bai estar a 5 milhões de escudos

e o dólar a 15....

e prá semana temos de imprimir mais
Sem imagem de perfil

De tric a 22.10.2011 às 03:09

"e prá semana temos de imprimir mais"

não...pá semana temos que pedir mais...

Sem imagem de perfil

De Chessplayer a 22.10.2011 às 21:49

oh pah,
ponham de lado o vinho a martelo.
sabem que há vinho da uva?
Sem imagem de perfil

De O Ex.mo Sr.Professor Doutor Cavaco a 22.10.2011 às 02:42

é um santo homem e sabe mais de finanças que Sampaio ou o Sr.Dr.Soares, é capaz de saber menos que o
 Sr. Dr.Eng.Eanes Gomes de Azurara de All Cains
mas não se pode ter tudo
Sem imagem de perfil

De É um princípio de Equidade a 22.10.2011 às 02:50

não termos um presidente de jeito desde Sidónio Pais

e mesmo esse tinha manias

o melhor presidente foi aquele que importamos de França há 900 e tal anos ...custou-nos pouco durou ainda menos
e deixou um labrego que nos conquistou os Algarves e meteu os mouros na ordem

e deu quase 800 anos de vitórias ao vitória de Guimarães
e tudo com jogadores eurropeus
Sem imagem de perfil

De O chefe de Estado Deu o Exemplo a 22.10.2011 às 02:56

agora o funcionalismo já pode partir tudo à vontade

e espatifar o que ainda resta

como dizia nosso César Devemos dar Con fiança aos Mercados

con fiança desta num tem preço
(pelo menos em eurros)

eurros meos (boxes)

má fortuna

amor ardente
(resumindo o homi é um pirómano como o resto do país)
Sem imagem de perfil

De Tabanca de São Bento a 22.10.2011 às 05:39


Abolição de Feriados



 
O primeiro feriado a ser anulado deve ser o 25 de Dezembro, pois sem o respectivo subsídio não faz sentido comemorar tristezas! 
Depois o 1 de Maio, uma vez que estamos praticamente com a maioria dos trabalhadores no desemprego! 
O 25 de Abril deve ser só considerado tolerância de ponto entre as 00H00 e as 6H00 da manhã! 
O 10 de Junho deve ser eliminado, uma vez que quem manda nisto é a troika! 
Devemos manter-nos inflexíveis na defesa do 1 de Novembro, pois é o dia dos mortos


 

Sem imagem de perfil

De Gonçalo a 22.10.2011 às 11:30

http://notaslivres.blogspot.com/2011/10/solucao-de-equidade-para-cavaco.html
Sem imagem de perfil

De João a 22.10.2011 às 11:44

Como segundo as contas que vi o Sr presidente vai perder cerca de 40 mil € nas suas reformas é claro que esta contra...

Eu como a maioria dos Portugueses não ganho 40 mil € por ano...
Sem imagem de perfil

De Kruzes a 22.10.2011 às 13:52

Dividir para reinar é uma bela estratégia. Virar os portugueses uns contra os outros é um dos melhores serviços que se pode fazer ao país. Tanta inteligência desperdiçada.
Sem imagem de perfil

De João. a 22.10.2011 às 18:32

Vai-se tornando tristemente evidente que a falta de presença de políticas económicas no actual governo revela que a coligação PSD/CDS não tem uma ideia para Portugal que não passe pelo barateamento da mão-de-obra na expectativa que os estrangeiros nos venham desenvolver.
O projecto do governo é pôr Portugal a competir com o Vietname pela atracção de empresas em busca de mão-de-obra barata.
Depois admiram-se que qualquer tentativa de reverter este quadro e devolver a Portugal capacidades próprias comece por (re)solicitar intervenção do Estado na economia.
O actual governo segue o caminho mais fácil em tudo: no déficit pelo aumento de impostos e cortes salariais, na economia pelo barateamento da mão-de-obra para atrair capital estrangeiro em busca de baixos salários.
Ainda vamos ver os boys deste governo a argumentarem que sweatshops em Portugal seriam bem vindas como princípio para o desenvolvimento.
Sem imagem de perfil

De Eleitor a 22.10.2011 às 19:59

"Solicitar intervenção do Estado na economia"? Ainda mais?
Não acha que trouxe maus resultados? Esquece que foi a intervenção do Estado que nos trouxe a esta situação (já são três vezes em 30 anos)?
E, já agora, com que dinheiro?
Sem imagem de perfil

De Helena a 22.10.2011 às 22:03

E à salada de lavagante.
Sem imagem de perfil

De LA-C a 23.10.2011 às 12:04

Só uma pequena correcção. Não são "vacas açoreanas". São "vacas açorianas", com "i" e não com "e".

Comentar post


Pág. 1/2