Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




serviço público de blogosfera

por Rodrigo Moita de Deus, em 01.12.11

Este é último dos primeiros de dezembro. Faz algum sentido. Há poucas razões para comemorar a independência de Portugal. Há ainda menos indpendência para comemorar em Portugal. Feitas as contas nos últimos cem anos a república faliu quatro ou cinco vezes o país. O que é um feito extraordinário. Talvez por isso valha a pena ler e ouvir com outra atenção as palavras de D. Duarte. Aqui ficam.  


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Slint a 02.12.2011 às 02:58

claro... porque quando o Carlitos andava nas suas passeatas de carro no estoril, ou os seus serões no palácio da pena ou nas caçadas no alentejo e o João Franco a foder o povo, vivia-se super bem em Portugal não era? 
não sou republicano, mas prefiro 1000x a república a essa gente burra do sangue azul, um tiro na testa como fizeram aos Romanov é o que essa malta precisa.
Sem imagem de perfil

De Indpendência sem (1e) tá mesmo pequenina a 02.12.2011 às 03:24


um tiro na testa como fizeram aos Romanov é o que essa malta precisa....lamento informar que os romanov reza a lenda foram esburacados a tiros de pistola

crânios tão ok

o buraco na nuca que saia algures (e não no frontal) são apanágio dos Trotskistas da Tcheca чрезвычáйная комиссия de 22 a 24 e dos seus sucessores Estalinistas

em 1919 a 21 desperdiçavam munição....

A data de instituição do 1º como feriado isso é que era
ó slintov tchequista já agora câmaras de gás para as moitas?

não pode é ser CO2 porque as moitas como todas as plantas (excepto as dos pés)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds