Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pacheco Pereira vs Manuel Forjaz

por Manuel Castelo-Branco, em 16.02.12

Nunca alinhei com a ideia de transformar Pacheco Pereira na mascote do 31daArmada. JPP não me fascina, mas também não me cria nenhum tipo de reacção negativa. É um comentador como tantos outros, quiçá mais inteligente e culto que a média dos seus pares, mas ainda assim, alguém que tem uma opinião muito vincada e assertiva sobre muita coisa. Talvez coisas a mais. Como alguém que comenta e não executa, tem a liberdade de manipular, imaginar, criar partir de pressupostos incorrectos para chegar a conclusões erradas.

Já o Manuel Forjaz, é meu amigo há 20 anos. É um homem polémico, extrovertido, dinâmico e empreendedor. É talvez o homem mais criativo que conheci, que mais entusiasmo e motivação consegue transmitir. Geriu negócios em empresas nacionais e multinacionais, criou empresas e desenvolveu ideias. Gerou emprego, criou riqueza. Pelo meio teve desaires, insucessos mas sempre se recompôs.

No jornal Público da semana passada, JPP descobriu uma luta de classes entre “ o descomplexado competitivo” e o “preguiçoso autocentrado.”  imaginou que há uma parte do País que culpa e a outra, ou que tudo é determinado pelo acaso. JPP, mais uma vez enganou-se. Partiu de premissas erradas e chegou a conclusões utópicas.  Num debate sobre o desemprego, resolve tudo com o primado da história sobre as restantes matérias. Sintomática a ilusão!!

 

"A luta de classes" de JPP vs "Os descomplexados productivos" de Manuel Forjaz


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De João Gundersen a 16.02.2012 às 17:06

A falta de cultura, e pior, a falta de interesse por cultura e tudo o que gira à volta dela foi parte do que os trouxe aqui. Sim, a posição de JPP é algo utópica, mas a linguagem do "descomplexado produtivo" tresanda. É realmente de quem não conhece a história. E não quer conhecer...
Sem imagem de perfil

De bom se fosse mais inteligente que os a 16.02.2012 às 17:29

restantes não tinha militado no MRPP e ido para o PSD a seguir...mas pode-se dizer que evoluiu ao estylo das lojas
é um manipulador de opiniões e uma eminência parda de todos os media...é um orador capaz tal como sócrates e soares ou santana lopes ou...martelo de sousa...ou o jerónimo
e espante-se até o cassete arménio isse é que evoluiu
agora quanto às culturas há várias
na económica tem umas luzes
leu muito deve ter uma 15 toneladas de livros a fermentar algures nas 50 ou 60 tones que comprou...

leu aparentemente 6000 volumes segundo disse
o que é pouco para os anos de vida que tem


há de facto uma lucta entre várias facções em Portugal

uma luta surda feyta de azedumes e previlégios caídos ou em ruína

há sempre contentamento quando se arrasta alguém para o nível inferior

é como ir à porta de um tribunal gritar palhaço e assassino a um anjo caído
levanta a alma nazional Faltam 3257 caracteres

 
Sem imagem de perfil

De repare-se no nórdico berserker a 16.02.2012 às 17:35

João Gundersen a 16 de Fevereiro de 2012 às 17:06
A falta de cultura (refere-se a um typo particular de cultura humana como é óbvio), e pior, a falta de interesse por cultura (como os runes e runas e rytos funerários e vasos campaneiformes e Jorges Ri-tus..e )tudo o que gira à volta dela (ou seja há coisas que não são cultura mas têm movimento velocidade e quiçá capacidade de aceleração )
dicotomia cultura e não-cultura (que gravita ou gira ou faz piões em torno da vera cultura
 
e lá vem o velho rifão do nazi que quando ouve falar em cultuira puxa do revólver

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





subscrever feeds