Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Depois do turismo religioso, turismo de desporto, turismo de saúde econturismo e outros, chega finalmente o turismo fascista. Proponho, desde já, um roteiro que podia começar na António Maria Cardoso e acabar no tarrafal.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De santa a 19.03.2012 às 10:45

Em 24 de abril de 1974, era militar na escola miltar de Paço d`Arcos. Tinha 19 anos. Para trás arrojado de história, de educação e de formação adequadas o lema era cumprir e cumprir. Os ladrões contaram-se pelos dedos. Os corruptos idem. Tinha uma folha de serviços, em conformidade com os dados estatísticos. O bem comportado. Na vida militar nada mudara e eram as regras do regime para dar a continuidade ao bom comportamento, porém e como era adverso, disse não aos galões. Os mesmos galões que transformaram o país levando o povo à miséria. À miséria desengonçada, ao analfabetismo, à corrupção, ao falso riquismo de um povo que vive democraticamente com lingua de palmo da vergonha, onde uns vivem com as migalhas do desemprego e outros, os gestores da EDP, gozam com vencimento de milhões. Até aqui os coronéis não reagiram. Depois temos, aqueles como eu, que foram julgados e condenados por literalmente ter denunciado, no local de trabalho, aquele dirigente incompetente. Num país dito de liberdade, onde a policia, a mando de um procurador, me invade a casa, à procura de não sei de o quê, depois de me ter acusado pelo crime de ameaças, quando eu apenas questionara asautoridades do meu país pelo incumprimento das leis vigentes. No século XXI, talvez neste país, o único cidadão a ser condenado,. por me expor publicamente. 150 dias a 10€/dia de multa por denunciar incompetentes do mal gastar o nosso dinheiro, o dinheiro de todos os contribuintes; ocyupação do meu espaço por uma força policial e acusado pelo crime de ameaças, quando apenas escrevera às autoridades do meu país  o nesfacto incumprimento das leis. Não me digam que depois disto e muito mais ainda posso dizer que vivo  num país democrático, em jugo do século xxI

Comentar post