Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




caso portucale

por Rodrigo Moita de Deus, em 12.04.12

há imensos pedidos de desculpa para fazer. outra vez. como parece ser norma nestes processos.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De sampy a 12.04.2012 às 12:06

Pedidos de desculpa? Só se for ao Vale e Azevedo...
Sem imagem de perfil

De Dédé a 12.04.2012 às 13:47

Caso Portucale
SOBREIROS DEPOSITAM UM MILHÃO DE EUROS NA CONTA DO CDS E DEPOIS COMETEM SUICÍDIO COLECTIVO.
(http://aessenciadapolvora.blogspot.pt/2012/04/caso-portucale-sobreiros-depositam-um.html)

Sem imagem de perfil

De Carlos a 12.04.2012 às 14:03

"Há imensos pedidos de desculpa para fazer".
Exacto, a Justiça Portuguesa deve pedir desculpa aos portugueses por mais uma vez não ter conseguido engaiolar tudo aquilo que não é mero pilha-galinhas!!
Sem imagem de perfil

De Carlos a 12.04.2012 às 14:40

Mais uma "Graça do Espírito Santo".

Os sobreiros caíram sózinhos e um milhão de euros na conta, são mais um milagre da multiplicação de um cêntimo do sr. Jacinto Leite Capelo Rego.

Tudo normal, ou não estivessemos em Portugal.

...continue a festa, pá!
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 12.04.2012 às 17:27

É pena não haver pseudo escutas no youtube como no alegado caso da fruta e chocolate , como diz alguém bem conhecido , o indíce do situacionismo a mudar a agulha.
Se fosse a voçês olhava bem para o que fazem, voçês todos direita recessa e esquerda andrajosa
Sem imagem de perfil

De p D s a 12.04.2012 às 17:38

Exacto Rodrigo, imensos!


Espero então que quando se concluir o famigerado caso do "FreePort", que o Rodrigo tenha a mesma prontidão nas desculpas ,o) !
Sem imagem de perfil

De eh pá a 12.04.2012 às 20:47

freeport, face oculta, portucale, bpn
É TUDO A MESMA MERDA. SÃO TODOS IGUAIS por muito que queiram ser diferentes.
Sem imagem de perfil

De Duarte Andrade a 12.04.2012 às 22:01

É realmente pena, mas em Portugal, ser absolvido não é realmente sinonimo de grande coisa... Nem ser condenado, quanto mais (Isaltino Morais que o diga).

Comentar post