Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Do pais e da Europa

por Rodrigo Moita de Deus, em 17.04.12
Esta coisa das galinhas diz imenso sobre a Europa. E diz ainda mais sobre Portugal. Com a crise económica continuamos a aprovar legislação que faz disparar os custos de produção. Continuamos a pensar mais na qualidade de vida das galinhas que na qualidade de vida de quem tem de as comer. E sobre Portugal. Ao que consta tivemos 12 anos para fazer as alterações. Deixamos para a ultima. E na ultima deixou de haver dinheiro.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De 1º a lei é de 1999 a 17.04.2012 às 15:01

logo 2012-1999 é só fazer as con tásse...

e tal como a moeda a legislação é comunitária

queríamos viver numa comunidade de nações para sermos con unitários

ser com in con tem custes

ser moita de deus tem dividendos
Sem imagem de perfil

De O malPAís nã é eurropa ó moital? a 17.04.2012 às 15:55

marți, 17 aprilie 2012

</a>

DA POLÍTICA INFANTIL À INFANTILIZAÇÃO PELA POLÍTICA - DO JÃO BASKISMUS AO JOTA JOTA CARDOSISMUS UMA VIAGEM SURREAL PELOS MEANDROS DOS MEANDROS

QUEM APARECEU PRIMEIRO O OVO OU O POLÍTICO?

ENTRE VÁRIOS MILAGRES OS SANTOS POLÍTICOS

TRANSFORMAM O ESTADO SOMOS TODOS NÓS EM O ESTADO SOU EU ET MES AMIS

DESDE UM PRESIDENTE REY A UM REY DE TODOS OS FUNKCIONÁRIOS

O MAC DONALDS VAI FECHAR O HORROR A TRAGÉDIA VIA ALL BARRÕES POLITIQUEIROS

CHAMAR MAC A UMA MATERNIDADE COM DOUTOR ALFREDO DENTRO

É COMO COMER O D DO PSD...MATERNIDADE DOUTOR ALFREDO DA COSTA

DÁ MAD C. A LOUCURA POLÍTICA ATÉ ATIRA O DOUTOR PRA FORA PARA SER MAIS POPULAR

ASSIS NUM LADO VAI-SE DECAPITAR A EXCELÊNCIA DA MAD C.

TAL COMO UMA MARIA TONIETA PARTEIRA

MAS ALGURES ALGUÉM SE ESQUECE QUE O PESSOAL DOS DESERTOS DA MARGEM SUL

SEM DINHEIRO PARA VIVER EM LISBOA FOI LÁ NASCER À CAUSE DO PRESTÍGIO

ERAM AS CUNHAS PARA SE METER O PESSOAL PARTURIENTE NA MAD C.

OU NA MAD DO C.

ESPÉCIE DE GALINHEIRO DE PARIR OVOS EM FORMA DE PUTOS E PUTAS

ISTO DIZ MUITO DE PUTOCALE NASCIDO NA INCUBADORA

NASCEU PREMATURO NA MAD DO C.

NASCEU PREMATURO E IMBECIL

E DISSO NÃO HÁ CORDÃO UMBILICAL QUE NOS REGENERE

NEM MÃE GALINHA QUE NOS SALVE

NEM MOITA QUE BROTE NO DESERTO
Sem imagem de perfil

De ze a 17.04.2012 às 15:14

tal como com outros produtos o que se vai passar é o seguinte, a Europa deixará de produzir ovos porque se torna insustentável e passará a importar ovos da china produzidos da forma como os chineses quiserem....
Sem imagem de perfil

De ó zé os chinocas nã parem ovos a 17.04.2012 às 16:01


os chinocas têm bébés na M.A.D do C.
maternidade alfredo doutor do carago pô...

temos aqui 3 chinocas uma de 17 anitos que bai pôr os ovos à dita maternidade

vem da china abril lojas nos desertos da margem sul

para irem porem putos na mac'donalds

e os ovos?

se nasceram 1º que a galinha pra qué que precisamos de galinhas
criamos codornizes e gaivotas

e pombos quesses nã precisam de 700 cm2
até fazem ninhos nos carros parados

às vezes os carros mexem-se e lá vai um...
comam pombos porra
como em 77 e 81...que a c'rise acaba
quando acabarem os pombos e o gato à caçador 
Imagem de perfil

De Tiago Barros Rolo a 17.04.2012 às 23:31


Haaaaaaaaaaaaaaaaa, a crise veio por ao de cima toda a insanidade que andava escondida. Quando havia abundancia andava uma nação a fingir que era louca, sem preceitos ou preconceitos. Agora na escassez é que são normais. Caros concidadãos, a par de melhoria das condições de vida para as galinhas, venho por este meio solicitar um baixo assinado, para que a união Europeia faça sair uma Diretriz a exigir/repor a normalidade da loucura.

Situações reais, case study como prova das supra mencionadas alegações:


Local: trabalho
- Um funcionário antes da crise, que se mostrava reivindicativo, honesto, sincero, com espirito de equipa ...... depois da crise tem como resposta em jeito de gira o disco e toca o mesmo e só com duas musicas, “agradeço ter trabalho” e “faço o que me pedirem mesmo que vá contra tudo que acredite e defenda, porque agradeço ter trabalho”.


Local: Espaços Públicos
- A frase viral desta normalidade anormal que tem atingido os cidadãos é “temos que aceitar”. A crise tem-se mostrado muito viral, cujos sintomas descritos na frase anterior, sofreram uma mutação gravíssima “temos que aceitar e gostamos”.


Local: Assembleia da Republica
- Não temos ainda todos os indicadores, e neste momento estamos a recolher amostras uma vez que a loucura ainda persiste, tendo o vírus da normalidade pouca expressão nesta amostra.
Sem imagem de perfil

De a anormalidade é a norma a 18.04.2012 às 14:02


Rolo tá louco de levar rolo

trabalho?
- Um funcionário (aparentemente trabalha...)antes da crise, que se mostrava rei vindicativo (monárquico), honesto (apolítico e pobre), sincero (as mentiras do costume), com espirito de equipa (faz as coisas por mim que um dia as farei por titi...
Imagem de perfil

De Tiago Barros Rolo a 18.04.2012 às 14:25

o meu único comentário é rir-me à pazada....é do tipo.....Quem sou? Sou Rei pobre do costume, que trabalha feito monárquico. 
Imagem de perfil

De Tiago Barros Rolo a 18.04.2012 às 15:01

Ao lamentamos bué seu estado 


R: Continuo a rir à pazada...... Messias - tipo Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA - fresquinho - depende do vinho - olha que foi fundada em 1926.
Loja, funcionario, hermano, pornografia - identifica segundo os ultimos censos quase 11 milhoes de pobres monarquicos.
Todos nós vimos de uma loja de S. João Baptista - O servo de Deus que passou todos os pecados do homem para Jesus - ou só os queres cometer e não passar...não sejas invejoso....aprende a partilhar
Sem imagem de perfil

De Algarve a 18.04.2012 às 19:08

O estado tem dinheiro,só que não é para galinhas...Para comboios teem sempre(e sempre é mesmo sempre)4 ou 5 mil milhões de euros disponiveis em qualquer altura para derreterem nos ditos,para os outros....que se fod.m,não conseguem sacar 20 ou 30% do dinheiro que movimentam para as contas como fazem nas empresas do estado,por isso não dão nem um centimo.Quando é que começa uma guerra em Portugal?
Sem imagem de perfil

De Alexandre P a 18.04.2012 às 22:17

Rodrigo, recomendo-lhe que faça uma coisa: visite uma exploração de aves. Depois uma de porcos. Depois uma de vacas leiteiras. Por último, visite um matadouro. Eu sou veterinário, já fiz tudo o que lhe recomendo fazer, como frango, porco e vaca, mas tenho um absoluto respeito pelos animais de todas estas espécies. Respeito-os o suficiente para achar indispensável haver legislação que permita a um animal de produção viver e morrer com um mínimo de dignidade. Piadinhas à parte, vá visitar um matadouro, que aposto que nunca mais olha para um bife com a mesma inocência (e displicência).

Comentar post