Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




coisinhas realmente importantes

por Rodrigo Moita de Deus, em 08.06.12

A forma como o Estado  tratou as crianças à sua guarda devia envergonhar qualquer cidadão. Mais do que isso. Devia servir de exemplo para mudar definitivamente o paradigma. O Estado julga que as crianças lhe pertencem. Que devem ali ficar até serem adultas. Que estão condenadas a lá ficarem até serem adultas. O Estado é incompetente e incapaz nesta matéria. No processo casa pia tão grave como os crimes foi o silêncio dos milhares de portugueses que durante anos passaram à noite à porta da instituição e viam em silêncio crianças a prostituirem-se. Aconteceu assim durante anos. Ao lado do palácio da presidência da república. Toda a gente achava normal. Encontramos este mesmo principio no recente caso das experiências dentárias. A vontade de Marco António Costa de proceder a uma investigação criminal é um bom primeiro passo. Agora falta resolver o problema. O Estado não tem que guardar crianças. Não pode guardar crianças.   


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Imagem de perfil

De Gustavo a 10.06.2012 às 18:46

Rodrigo, temendo tornar esta discussão de experiências loucas e pedófilia ainda mais macabra, sinto-me no entanto tentado a colocar-lhe uma questão: Porque não pode o estado, isento de práticas tão malevolentes, tomar conta de crianças?

Comentar post