Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 25.06.12

Ontem fui ver a Madona a Coimbra. Digo ver. Não digo ouvir. Para provar que aquilo não era só show houve discurso de responsabilidade social: as guerras são más. A liberdade é boa. E pronto. Curioso que a voz que discursou nem parecia a mesma voz que cantava. Madona, 53 anos, conseguiu um extraordinário feito. Cantar três horas sem nenhuma oscilação. Límpido como num CD.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De RC a 25.06.2012 às 20:32

Acredito. Se tivesse efectivamente cantado e se as mamas fossem naturais a qualidade do espectáculo seria bem mais reduzida.

Comentar post