Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Muito menos o próprio

por Francisco Mendes da Silva, em 03.07.12

John Major, sucedendo a Margaret Thatcher, foi Primeiro-Ministro do Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte, chefe do governo de Sua Majestade. Não tinha licenciatura. Ninguém achou que precisava de uma para exercer o seu cargo, ninguém lha exigiu, ninguém o achou diminuído. Muito menos o próprio.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Diogo a 04.07.2012 às 02:08

Bem, se o Sr. Major tinha ou não licenciatura não me diz respeito porque sou Português. Mas tenho para mim que na altura em que eramos governados por Professores Doutores em Direito estavamos menos falidos e dependentes das troikas deste mundo...
Imagem de perfil

De Rui Castro a 04.07.2012 às 09:33

o post é, naturalmente, dirigido aos sócrates e relvas deste mundo que acham que mais vale ter uma licenciatura manhosa do que assumir que não a têm e tentar fazer um bom trabalho. em suma, retrata o pedantismo nacional
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.07.2012 às 14:02

Auxiliando o Autor:

Tenho para mim que o FMS não está a tentar defender o senhor Relvas, está simplesmente a dizer que é ridículo que, em Portugal, toda a gente ache que o canudo é essencial para se ser alguma coisa/alguém...

Em relação à última frase:

Mais ridículo ainda é um homem que se pretende licenciado em ciência política não entenda que esta questão lhe vai fazer muito mal no futuro, tendo em consideração que em 2007 já se falava à exaustão da "licenciatura" do Sócrates.

A ironia de tudo isto é que parte do curso lhe foi dado devido à sua experiência precisamente na política cientificamente estudada...

FMS, correct me if I'm wrong...
Sem imagem de perfil

De Espectador acidental a 04.07.2012 às 14:09

Se a licenciatura é tão importante, quem escolhe os governantes, embora indirectamente, deveria ser licenciado.
As eleições passariam a ser muito mais rápidas e baratas...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.07.2012 às 14:54

Eu não me dignava a responder aos xuxa-taxo-troopers. Não gosto de justificar a mesada a inúteis.
Sem imagem de perfil

De clara a 04.07.2012 às 20:02

Não me parece obrigatório ter um curso para ser ministro. Mas muito pior que não ter curso é fazer de conta que se tem.
É mais 1 episódio de Portugal no seu melhor....

Sem imagem de perfil

De fgr a 05.07.2012 às 00:00

O Portugal no seu melhor trabalha e até tira cursos.
O Portugal no seu pior é Relvas a quer passar pelo que não é usando expedientes e artifícios para isso. Nada recomendável para um ministro de um país em crise e que precisa de gente séria à frente.
Simples.
Sem imagem de perfil

De duarte a 05.07.2012 às 01:17

nesta questão apenas há uma pessoa a dar muita importância ao curso e é o Relvas.
Esse é que passou a vida a fingir que fazia.
Sem imagem de perfil

De HRamos a 06.07.2012 às 00:26

Yes, but he had a Major in something, didn't he?
Sem imagem de perfil

De Anselmo Damásio a 06.07.2012 às 17:17

Mas também não mentiu nem aldrabou para ter uma.
Esta aldrabice do Relvas é menor para vocês, mas fizeram um estardalhaço quando souberam do caso do Sócrates.
Tenham é vergonha na cara, eu tinha se pertencesse ao mesmo partido do Relvas e do Passos para a desgraça. E do excelentíssimo Senhor Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva.

Comentar post


Pág. 2/2