Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O governo favoreceu Luis Montez. Obrigou o empresário a pagar mais que os concorrentes.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.07.2012 às 11:43

Cada vez penso mais que a malta do 31 é bloguer profissional. Só postam em horário de trabalho e em dias de semana... Com piadolas de 20 em 20 minutos, a produtividade na empresa do Rodrigo deve ser enorme.
Sem imagem de perfil

De P a 27.07.2012 às 11:59

Por isso é que o consórcio é com o Luíz Montez, já que com a Música no Coração não pode ser, tantas são as execuções...

Sem imagem de perfil

De execuções fiscais ou já andam ao tiro? a 28.07.2012 às 17:04

lá por um dos do capo regime ter umas dividazinhas via em presa que cria em pregos

isse nã quer dizer nada daqui a uns anos penhoram os armazéns onde guardam as músicas

como penhoraram os armazéns onde os barões do soarismo guardavam os livros e demais papel

e da diglivro ou da mus in curaçao reverterá para os cofres púbicos receita milionária resultante de taes falências

ó gente de más fés
p9 hk? bolas isto é anúncio de armamento?
só falta g3
Sem imagem de perfil

De Algarve a 27.07.2012 às 12:25

O estado dá milhares de milhões aos bancos para corrigir as asneiras que os senhores doutores e engenheiros fazem e só vai dar 600 mil euros para os incendios no Algarve?Isso gasta o Ronaldo em carros por fim de semana!!Quando é que se juntam meia duzia de gajos com tomates para começar a endireitar esta merda?
Sem imagem de perfil

De 600 mil para as câmaras a 28.07.2012 às 17:10

isso dá quanto a cada desgraçado 50 eurros ?
e cada con's trutor a soldo da câmara só ganha 10 mil por casa?
merda é muito pouco..com o desemprego que por aí anda
600 mil dava para pôr uns 100 all garbios a amontoarem tjolos

assim com 600 mil só vae dar para pôr romenos e brasucas e comprar material de construção a preço da chuva aí nos 500 leilões do próximo mês

mim vende tjôlo a 10 cêntimos e saca de cimento a 2 aeurrios é só boçê dar-me 10 mili pós leilões

o Montez nã quer fazer uma sociedade pra reconstruir o all garb?

prigunta a ele moyta vae...

bamos con's t ruir em pregos juntes...(salvoseija)
Sem imagem de perfil

De Observador a 27.07.2012 às 15:28

(*) Aparentemente uma excelente privatização: afinal o consórcio vencedor era aquele que mais encaixe financeiro permitiria ao Estado, segundo o Governo. Aparentemente, pois vejamos.
O Pavilhão de Portugal na Expo foi vendido ao consórcio entre a empresa de Luiz Montez e o BES. O BES terá afinal financiado a operação através do “fundo de capital de risco BES – PME”.
O Fundo BES-PME é financiado e apoiado pelo QREN/Compete http://www.pofc.qren.pt/compete/portfolio/fundos-de-capital-de-risco/entity/fundo-de-capital-de-risco--pmebes?fromlist=1 ou seja a Sociedade Gestora a ES Capital investe em empresas dinheiro que recebe de fundos comunitários. Faz esses “investimentos” directamente pela ESCapital (ou ES Ventures), ou indo-se refinanciar ao Fundo de Sindicação de Capital de Risco, que é gerido pelo Ministério da Economia, através da PME Investimentos e do IAPMEI.
Ora este Fundo Público que sindica as operações de capital de risco neste QREN já se financiou em mais de 200 milhões de Euros, com os quais, sindicou operações em montantes equivalentes http://www.pofc.qren.pt/areas-do-compete/financiamento-e-capital-de-risco/projectos-aprovados/page/1?area=5&search=y.
Na prática a ES Capital, que está sob supervisão da CMVM http://web3.cmvm.pt/sdi2004/capitalrisco/ficha_fcr.cfm?num_fun=%24%23%24%5B%5B%22P%20%20%0A recebe pelo menos aquilo que investiu ou emprestou do Estado via QREN Capital de Risco. E ainda cobra operações de gestão, avaliação e os muito naturais spread’s numa época de liquidez reduzida.
Sabendo-se que o BES está descapitalizado, sabendo-se que é uma operação de risco, nada mais natural que seja o Estado e fundos públicos a garantirem o risco, que o BES e Luiz Montez parecem suportar. Afinal tudo está bem quando acaba em bem.
O sogro de Luís Montez, o Prof. Cavaco com certeza não percebe nem quererá perceber a subtileza desta engenharia financeira, pela qual o Estado vende um bem público único, a privados, que garantem o financiamento e o risco, no próprio Estado. É a natureza das coisas. A rentabilidade e o risco que estes “privados” estão dispostos a assumir. O risco de poder lucrar, livrando o Estado de tão grande encargo.

(*) retirado da cx. de comentários do blog "portadaloja"

Sem imagem de perfil

De os fundos púbicos têm fundo? a 28.07.2012 às 17:12

merde nã têm?
Sem imagem de perfil

De ser o LuizZ MonteZZ a 28.07.2012 às 16:05

Que há 20 anos era...quem é este gaijo...

depois foi de rádio em rádio até ser maior en negócios que o all barran

se houve ou não houve
20 milhões por uma cousa necessitada de manutenção
vão ser precisos muitos con gressos

afinal 4% de 20 milhões são 800 mil só em juros bonificados
ou foi a 1%?
Sem imagem de perfil

De Tortulho no escroto da política a 29.07.2012 às 02:59

'Da-se! Não consigo ler um comentário deste gajo que se arma em cagão e inventa um linguajar da c**a da mãe dele.
Sem imagem de perfil

De Demagogo a 30.07.2012 às 08:47

De "la gente guapa" para "la gente guapa". Nunca têm dúvidas e raramente se enganam. Desde que beberam a água chilra do tal de Friedman que vogam em beatitude no 7º céu das certezas absolutas: os pobres são feios e não merecem porque não prestam. E porque não prestam é que são pobres. A vida é um alegre picnic.

Comentar post