Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




entretanto no continente

por Rodrigo Moita de Deus, em 04.09.12

Parece que os manifestantes protetores dos animais se assustaram com a presença de um animal.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De A. Santos a 04.09.2012 às 10:54

Senhor Moita:
Não se assustaram com a presença de um animal, por sinal, dizem os entendidos, o mais inteligente de todos: o cavalo.
Veja-se as maravilhas que faz na equitação e até no toureio.
Mas ficaram muito assustados com a presença de outro, bastante irracional, logo muito perigoso: o senhor Marcelo Mendes.
E tratar um assunto daquela gravidade, obrigar um cavalo a passar por cima de pessoas que estavam sentadas, inofensivamente, a protestar só lembraria a Marcelos Moitas e a Rodrigos Mendes.
Vejo o vídeo com os olhos bem abertos e sem as palas ideológicas e verificará que durante toda a duração há muita calma nos protestantes e nenhuma pedra arremessada.
Se as houve antes, e parece que sim, tal como pichagens num carro, isso é tão lamentável como a atitude do cavaleiro, mas muito menos perigoso.
Eu condeno veementemente essas atitudes também, não tenho por elas a mínima complacência.

Declaração de interesses: Nunca participei nem conto participar em manifestações contra as touradas, nem a elas vou ou irei também, elas se extinguirão por si, tão anacrónicas que são como espectáculo.
Considero mesmo contraproducentes estas manifestações, pois vêm acirrar os ânimos e dar um último folgo a tão bárbaro e deprimente espectáculo.

Comentar post