Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Indigência noticiosa

por Nuno Gouveia, em 04.09.12

A cobertura jornalística em Portugal sobre os Estados Unidos deixa muito a desejar. Felizmente há várias excepções, mas por vezes chega a ser confrangedor ler algumas notícias. Repare-se nesta no jornal i. A jornalista começa por cometer um erro de pormenor, mas que revela que não sabe do que está a falar, ao dizer que Julian Castro irá abrir a convenção democrata. Não é verdade, irá ser o Keynote Speaker, uma espécie de discurso mais relevante da Convenção, a seguir ao do Presidente e VP, e proferido no horário de primetime. Mas o pior da notícia, que facilmente se confunde com um artigo de opinião, é que a jornalista pega numa reportagem da BBC Brasil (não havia nada melhor à mão?) e explica-nos o que está em causa nesta eleição, citando Karen Dole do Institute of Policy Studies. Ficamos a saber que enquanto Obama procura garantir "que os que têm menos não fiquem numa situação pior e beneficiem da mobilidade social", na candidatura do maldoso e pérfido Mitt Romney "há uma rejeição explícita no que refere a ajudar quem não esteja no 1% mais rico da sociedade." Uma criança de 10 anos não explicaria melhor. Se a jornalista pretende escrever artigos de opinião, mesmo que tão infantis, pelo menos que informe os leitores que está a citar um dos think tanks mais à esquerda de Washington. Pelo menos assim os leitores poderiam retirar as suas próprias conclusões.