Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




sem o racionamento de leite

por Rodrigo Moita de Deus, em 15.09.12

Milhares de pessoas na rua, apupos à intervenção do FMI, vasco lourenço em conferências de imprensa, gabriela na televisão e Portugal pode voltar a sagrar-se campeão europeu de hoquei em patins. É oficial. Voltámos à década de oitenta.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De João. a 16.09.2012 às 00:07

Na década de oitenta ainda havia alguma energia colectiva e alguma esperança num futuro melhor; hoje é o contrário, somos um país abatido e a caminho da extinção por envelhecimento.

Tudo com os cumprimentos da belíssima merda do arco-da-governação.

Sem imagem de perfil

De Na década de 80 havia 2 milhões a 16.09.2012 às 01:48

de futuros emigrantes e operários

e as pensões congeladas

Artigo 81.º
(Casas do povo)

As casas do povo que a qualquer título exerçam funções no domínio dos regimes da segurança social estão sujeitas em relação a essas funções à tutela do centro regional de segurança social do respectivo distrito.

Artigo 82.º
(Pessoal dos equipamentos sociais)

O pessoal dos equipamentos sociais das instituições de segurança social não fica sujeito às regras de congelamento do pessoal aplicáveis à função pública.

a inflação galopante e os aumentos de 20 e 30% ao ano disfarçavam mais o problema

esperança só na CEE e nos seus subsídios

agora nem isso...

sempre importámos mais do que metíamos fora

e as manifes até traziam turistas

agora não..
Sem imagem de perfil

De João. a 16.09.2012 às 01:58

Sim, mas ainda se pensou que havia para onde ir, o país, quer dizer. Hoje já não. A vontade de maior integração europeia de que hoje se fala é apenas a vontade de entregar o país definitivamente aos burocratas da UE, é apenas mais um baixar de braços, talvez um dos finais.

A não ser que o país se torne um colectivo revolucionário, empenhado em transformar a austeridade num processo de superação do capitalismo.
Sem imagem de perfil

De Algarve a 16.09.2012 às 08:47

Esse colectivo revolucionario que fala são os que levaram o país para o fundo e os mesmos que me estão a "roubar".Os funcionarios publicos são um cancro no País,só é pena que ao contrario dos cancros nas pessoas,este não mate em dez anos,se assim fosse já nos tinha morto e já se tinha dado a ressureição.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds