Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




...

por Rodrigo Moita de Deus, em 15.09.12

Afinal Portugal perdeu com a espanha nos seis segundos finais. Ainda há normalidade.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De não portugal perdeu em junho de 2011 a 16.09.2012 às 01:35

se sócrates tivesse feito os PEC's IV V VI e VII
haveria agora espaço negocial

assim duvidoso que a taxa mesmo em escalões de 300 euros para aumentos de 1% na insegurança social
avance

A afundação soares só perde 30% e continua com 70%

nos institutos e observatórios de risco não se mexe

a escola púbica primáriA E secundária perde uns 7 a 8000 nos próximos anos em reformas e reformas antecipadas

QUASE tudo no 10º escalão logo mesmo
uma média com os descontos de x% por ano antecipado
de 240 milhões brutos antes das deduções e cortes de 13º ou o que ai venha

logo tal como nas universidades que condescenderam com um corte de uma dezena de milhões

tá tudo na mesma e a piorar

só se o vasco gonçalves e o othelo tomarem o quartel da pontinha outra vez

o problema é saber se inda há instalações na pontinha com retretes para o generalato e para o próximo spínola

Sem imagem de perfil

De normal idade a 16.09.2012 às 01:42

é achar que portugal perdeu...em seis segundos

já ia derrotado à partida

como em 2004 com os gregos

é que somos muito bons a queimar matas e a atirar pedras e petardos aos árbitros

mas no fim do jogo nã sabemos bem o que fazer

excepto os que têm obrigações em Paris, na Bahia e no Algarve

esses jogam sempre bem..
boçêis jogaram péssimo meus...

até velhinhas de 80 anos com os netinhos com cursos de gestores de empresas

havia tanta gente aqui do deserto que pouca sobrou para encher o forum almada e outros centros de consumo desertícola
que a CGTP e o PCP não são parvas
fizeram mal na primeira mas agora perceberam né...

já boçês seus cachimbes de magritos....
foram prá praia...e sairam lagostas
Imagem de perfil

De FireHead a 16.09.2012 às 03:11

Bom, desde que perdemos com a Espanha nos penalties no Euro 2012, ganhámos aos nuestros hermanos na final de râguebi, na final de futebol de praia... e hoje voltámos a perder, desta feita no hóquei, com claro prejuízo por parte da arbitragem...
Ainda assim continuamos a ser os maiores no hóquei e a nova geração de hoquistas que Portugal tem vai dar que falar. A selecção espanhola não tarda precisará de ser renovada.
Sem imagem de perfil

De Algarve. a 16.09.2012 às 08:50

Os manifestantes parece que estavam em Fatima,na maioria das entrevistas quando se perguntava porque estavam na manifestação a resposta era"pelos meus filhos","pela minha mulher","por o meu marido".Então não estavam lá para pôr a troika fora de portugal?
Sem imagem de perfil

De se a troika sair haverá emprego pra tudo a 16.09.2012 às 10:11

é a troika que nos esmaga

sem troika ganhamos o euromilhões

e soares ganha os 30% que perdeu na afundação

a quadrilha financeira é a troiká

as nossas quadrilhas são óptimas

vamos cumprir o 25 de abril

que o pessoal da luar só ganhou umas ong's
Sem imagem de perfil

De Algarve a 16.09.2012 às 11:03

Esse pessoal da luar estão todos bem na vida,essa é que é essa.Sem troika o dinheiro vem de que sitio?Explica lá esse pormenor.
Sem imagem de perfil

De só ares emite obrigações a 16.09.2012 às 17:12

e o estado emite notas de 20 escudos e 50 e até de 500 escudos iguaizinhas aos euros

o que é que se compra com elas isse não sei...

agora passarmos a exportar 80% do PIBe que vive do consumo interno também não vem

resumindo um dia deixa de vir e ficamos gregos

a culpa é de todos menos do alberto e do soares pois esses tinham obrigações
e logo não usam dinheiro coma gente
Sem imagem de perfil

De Algarve a 16.09.2012 às 23:25

O Alberto pelos vistos não tem nada a ver com o que se está a passar,a Madeira produz fortunas...É outro que diz que o estado deve ter defice e bla bla....ele deve beber muito, e a idade já não ajuda nada...
Sem imagem de perfil

De Prof. Sir Aiva a 16.09.2012 às 14:35

Paulo Portas fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou, fungou, falou. Patético.

De outro blog.
Sem imagem de perfil

De De outro? há mais do que um? a 16.09.2012 às 17:22

Al berto tinha obrigações noutro lado
segundo pinho Bern ar dino Soares andava encornado
e soares coitado tinha obrigações
no algarve com melões ou mações
tanto faz ó rapaz
dessa raiva qués garoto
falsário capataz
daquele que vive roto
para nos dar paz
esse aborto incapaz
que é corsário de ilhas
maravilhas
e no grito da mudança
ele avança
e avança
nessa dança
de patetas
e de petas
que escorre violetas
e mães pretas
nesse samba do destino
nesse fungágá menino
mais xéxé que gágá
que aqui há
e ocê capataz
bom rapaz
dessa gente
pobre e temente
que nos gasta
e desgasta
como um pente
de repente
na careca do senhor
dos teus passos
e amassos
dita a dor
em espaços
que nos braços
do amor ditador
ditador é só um nome
que nos come
com fervor
Sem imagem de perfil

De Chico Cabaço a 17.09.2012 às 00:35

Quem é que te foi ao buuuuuuuuuuuuuu.jjjjjjjjjjjjjjjão?
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 16.09.2012 às 20:02

Temos que ser solidários, também eles estão a tentar esquecer Zapatero.
Sem imagem de perfil

De Chico Cabaço a 16.09.2012 às 23:17

O governo caiu hoje e, como se esperava, não foi por obra de Seguro.
Sem imagem de perfil

De joao a 17.09.2012 às 00:21

http://primera.e-sim.org/lan.92607/ - Registem-se Portugal precisa de voçês!
Sem imagem de perfil

De Prof. Sir Aiva a 17.09.2012 às 04:33

Manifestaciones parecidas se celebraron en las principales ciudades portuguesas, y con un éxito de convocatoria parecido. Así que fueron, según cálculos de la prensa portuguesa, centenares de miles las personas que bajaron a la calle a protestar. A juzgar por el contenido de las pancartas, de los carteles, de las frases que se corearon en la protesta, el pueblo portugués está harto. Y el anuncio del pasado viernes 7 de septiembre del primer ministro, Passos Coelho, de que el Gobierno bajará los sueldos a los trabajadores de forma general y expeditiva a partir de enero, en una vuelta de tuerca más a la ya draconiana austeridad que ahoga a los portugueses, ha acabado por reventar la paciencia del paciente pueblo luso. “Es que ya se empiezan a tocar cosas muy sensibles: la comida, la ropa, la escuela. Ya no podemos más. Por eso estoy aquí”, manifestaba Jorge García.

Comentar post