Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fundações: Esquizofrenia

por João Ferreira do Amaral, em 26.09.12

A Fundação Casa de Bragança, que pertence ao Estado, vai deixar de receber apoio do mesmo Estado para administrar os bens vinculados da Casa de Bragança, que tinham sido confiscados em 1933 ... pelo Estado.

No meio desta confusão, percebe-se a dificuldade da Fundação em tornar públicas as suas contas...


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Não. esquizofrenia é algo mais normal a 26.09.2012 às 02:01

é uma disfunção de personalidade múltipla a deste governo

1º quantos funcionários tinham aquelas instituições e que parte do subsídio era direccionado para os orgãos de gestão

O INatel ou a Força Nazional para a alegria no trabalho tinha e tem muita gente e património e é manietada pelos sobreviventes da antiga FNAT que mudaram de cor política tal como muito bom vice-presidente das autarquias laranja do algarve

A Inatel tem uma revista para sócios e benesses para sócios
sofre 30% de corte o mesmo que a afundação soares que serve aparentemente 400 mil utentes ou beneficiários segundo o relatório

em que gastam estas fundações o seu orçamento

a casa da música mantém o estilo de vida de muito boa gente
a fundação da faculdade de ciências ou da universidade de lisvoa idem

já para não falar de outras univ's que também avoam bem

o que não se percebe são aqueles relatórios de merda sobre as fundações

nem o que eles custaram

isso interessava saber

custou 5 milhões ou 10 para cortar 30% nos sumidouros administrativos?
Sem imagem de perfil

De Fundação Nacional para Alegria no PCP a 26.09.2012 às 02:07

sic semper FNAT
Sem imagem de perfil

De Filipe de Portugal a 26.09.2012 às 09:35

Todos os bens da Casa de Braganca, sem excecão, deviam ser devolvidos de imediato aos legítimos donos, nomeadamente a S.A.R. o Duque de Braganca. O jogral da TVI devia ter vergonha de andar armado em duque ele mesmo, pois nenhuma pessoa de bem pode aceitar gerir algo que tenha sido roubado, e não interessa que tenha sido em 1933 ou ontem. Viva o Rei.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.09.2012 às 11:04

é o mesmo que estarmos a dizer que os bens do estado pertencem ao 1º ministro ou ao presidente... não se apuderem dos bens publicos.. os bensa da casa de bragança foram pagos pelo povo....
Sem imagem de perfil

De apuderem ou aphoderem? a 26.09.2012 às 16:46

Os bens púbicos da afundação Marocas são nossos
não mexam neles que são do povo

mas só entra povo bem vestido...

De curioso que alguém que tanto ganhou a 26 de Setembro de 2012 às 16:37

com as figuras figurões e figurinhas deste estado

seja tão intolerante com um lacaio dos nossos reys e senhores que lambeu a mão do dono

Adesculpe vossa senhoria

nã nos pise cum seus cavalos e cavalgaduras



portista 0 monarquico anarquista 2- pois....

deves ser como aqueles da linha que andavam a pegar fogo aos sem-abrigo mal cheirosos né?


Morte à bófia só gritam os que nasceram nos mesmos sítios que a bófia

a bófia é ralé

bossa senhoria num é...

viva el rey

ó da guarda que matam el rey Don juan I
Sem imagem de perfil

De o que foi roubado a el rey Filipe IV a 26.09.2012 às 17:03

Não tem direito a devolução?

Seus Sebastianistas...viva el-rey AFONSO v que era preto

vivam os reinegros...alves redoli

Os Reinegros é um romance cuja acção decorre nos tempos conturbados da transição da monarquia para a república e da consolidação da roubalheira pubicana contra os caciquistas e trauliteiros del rey que nã mudaram de cores....

hó homme revê-te nos ladrões do PS que na guerrilha do Remexido se passaram para as câmaras das laranjinas C all garvias

Ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão

o perdão acabou há 2 anos...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.09.2012 às 10:04

os bens da Casa de Bragança tal como todos os outros bens do Estado pertencem ao povo pois foi o povo que os pagou durante séculos em que sustentou uma familia... logo nao venham pedir que devolvamos a um duque falido os bens pagos pelo povo.
Sem imagem de perfil

De Filipe de Portugal a 26.09.2012 às 12:51

Os bens da Casa de Braganca não são os bens da Coroa, são bens privados de uma família com muitos séculos de existência. Esse discurso do Povo (com P grande para sua informacão) é muito bonito mas fique sabendo que quem nacionalizou estes bens foi Salazar. Se concorda com Salazar isso já é problema seu.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.09.2012 às 14:28

fique pois sabendo que mais de metade desses bens estavam em ruina quando estavam nas mãos da familia que pouco lhe interessava os seculos que tinham... e foi o Estado que os recuoerou com dinheiro publico.. como foi o caso do Castelo e Paço de Vila Viçosa, Castelo de Orém ou o Castelo de Alvito.. veja como estavam esses bens no inicio do século XX e veja como estão agora....
Sem imagem de perfil

De Filipe de Portugal a 26.09.2012 às 14:49

O Paco de Vila Vicosa foi utilizado por El-Rey D. Carlos até ao dia do regicídio, que eu saiba, por isso não haveria de estar em ruínas. Pela sua lógica, quando a sua casa precisar de obras, o melhor é o estado nacionaliza-la e pô-lo na rua.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.09.2012 às 14:56

nacionalizado ou legado em testamento por D. Manuel para a Fundação? para impedir que fosse vendido a estramgeiros ou que outros "pseudo-herdeiros" dele se viessem a aproveitar...
Sem imagem de perfil

De Filipe de Portugal a 26.09.2012 às 15:05

1915 – Testamento de D. Manuel II, com data de 20 de Setembro.

1931 - Decreto com força de Lei n.º 20158, de 29 de Julho, estabelecendo os bens da Casa de Bragança como propriedade privada do senhor D. Manuel II.

1932 – Morte súbita em Londres de D. Manuel II, em consequência de um edema sufocante da glote.

1933 – Decreto-Lei nº 23240, de 21 de Novembro, institui a Fundação da Casa de Bragança com os bens da Casa de Bragança. Segundo este Decreto, D. Manuel II fora o último administrador do vínculo, por não haver “presuntivo sucessor nos termos do Art.º 2º da Lei de 19 de Maio de 1863”. Espelhava-se a arbitrária “doutrina” de Oliveira Salazar segundo a qual “D. Manuel II morreu sem herdeiros, nem sucessores”.

in wikipedia

Estou a ver que é um salazarista convicto.
Sem imagem de perfil

De O Paco? de Vila viçosa? a 26.09.2012 às 16:50

O Paco Bandeira não era de Elvas


Salazaristas con invictus isse existe?

Perdoe ó toureiro de pretugalho

nã nos pise com sua cavalgadura....

comé que vão as manas Telles?
Sem imagem de perfil

De o bom ladrão é o ladrão rico-homem a 26.09.2012 às 17:05

De o que foi roubado a el rey Filipe IV a 26 de Setembro de 2012 às 17:03

Não tem direito a devolução?

Seus Sebastianistas...viva el-rey AFONSO v que era preto

vivam os reinegros...alves redoli

Os Reinegros é um romance cuja acção decorre nos tempos conturbados da transição da monarquia para a república e da consolidação da roubalheira pubicana contra os caciquistas e trauliteiros del rey que nã mudaram de cores....

hó homme revê-te nos ladrões do PS que na guerrilha do Remexido se passaram para as câmaras das laranjinas C all garvias

Ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão

informamos que o perdão acabou há 2 anos...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.09.2012 às 14:25

AS CONTAS SÃU PIBLICAS, ESTÃO NO SITE DA FUNDAÇÃO E TÊM INCLUSIVAMENTE AUDITORIA EXTERNA
Sem imagem de perfil

De Sãu? Sau nã leva til meu...salbosseja a 26.09.2012 às 16:53

Auditoria quê?

aquilo nem explica nada

onde foram realizados os gastos?

os da afundação marocas sabemos que foram para os boys e bois do regime

e uns trocos para os alfarrábios e vendedores de antiqualhas

a maioria são ofertas para paga de mercês recebidas

mercês de mel e leite

e luvas...de pelica claro

Comentar post