Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Acerca da extinção de 38 fundações, cessação de apoios a 14 e redução em 30% dos subsídios a 52:

 

- Diz o PS (e eu concordo) que a montanha pariu um rato;

- Diz o presidente do Centro Português de Fundações que o Governo está a crucificar as fundações;

- Dizem os autarcas que não vão cumprir com a extinção das fundações.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Carlos Gil a 26.09.2012 às 11:52

Ainda não se sabe bem que tipo de rato é, pois:
- Relatório das fundações indica que no TRIÉNIO de 2008-2010 se gastaram cerca de 1000 milhões de euros com fundações, mas governo diz que vai poupar até 200 milhões POR ANO -> rato muito grande
- em 400 fundações, vão fechar cerca de 40, mas só 4 do estado --> rato pequeno

- aparentemente informação do relatório foi dada pelas próprias fundações --> rato pode ser muito pequeno, mas quem sabe?

Se alguém conseguir confirmar estes números, agradeço.
Sem imagem de perfil

De Sol Garlic a 26.09.2012 às 13:02

Parece que afinal o rato é grande (excepto pela fonte da informação do total gasto):

"Montenegro fez questão de frisar ainda, a propósito das fundações, que "de 2008 a 2010 o estado gastou 820 milhões (nas não-IPSS) com funcionamento" destas entidades, o que significa que irá haver uma poupança de 55% com as extinções e cortes anunciados ontem pelo Governo."
in Diário Económico
http://economico.sapo.pt/noticias/o-largo-do-rato-pariu-varias-montanhas_152611.html
Sem imagem de perfil

De Floriano Mongo a 26.09.2012 às 14:54

NO MEU QUINTALITO NÃO!!!!!


««« Salazar não primava por ser de esquerda e acarinhava o INATEL»»»


Vítor Ramalho, socialista e presidente do INATEL confirmando que de cortes na despesa ele entende, revelando que sentiu uma súbita vontade de acordar de mãos dadas com Salazar porque apesar de este não ser de esquerda, uma coisa que ele exigiria é que este empregão na fundação fosse muito acarinhado.

Comentar post