Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




as mentes brilhantes do crescimento económico

por Alexandre Borges, em 20.11.12

O Aeroporto de Beja, que chegou a estar anunciado para 2008, abriu três anos depois.

Um dos vários atrasos da obra ficou a dever-se a um erro de construção da pista - coisa pequena: constatou-se que não tinha a solidez necessária para suportar aviões comerciais. O pequeno lapso implicou um custo adicional de 8 milhões de euros. E não foram encontrados culpados.

Em 2010, podia ler-se num relatório do Tribunal de Contas: "merece sérias reservas o facto de o Estado ter procedido à criação de uma empresa pública, cujo volume de negócios, passados nove anos, é inexistente, onde já foram gastos cerca de 35 milhões de euros, em custos directos da obra e custos de funcionamento, sendo ainda necessário despender mais 39 milhões de euros para operacionalizar o aeroporto, bem como dar cobertura a défices de exploração da empresa até 2015".

Estava pensado para acolher uma companhia low-cost que lhe daria um crescimento "exponencial", mas foi preciso vir o vice-presidente da Ryanair para que alguém dissesse o óbvio: "é muito longe de Lisboa". Por isso, "não interessa". Comentário (e humilhação) final: "não deveria" ter sido construído.

Imagem perfeita do que foi a governação Sócrates, inaugurou na agonia dos últimos dias, a 13 de Abril de 2011.

Até final do ano, recebeu 2281 passageiros. Uma média de 8,7 passageiros por dia. 8,7.

É melhor não fazerem contas a quanto nos custou até agora cada passageiro.

É que, ainda por cima, alguns desses milhões foram, garantidamente, para a rubrica "estudos".


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.11.2012 às 17:40

Uma vergonha Aqueles (e estes) sicuakustas gastam o que não têm , isyo é o dinheiro dos outros, e ainda reclamam como o outro parvo do expresso, Nicolau Santos que ficou im+ressionado por ouvir uma criançaa a pedir uma bolacha e a mão não tinha dinheiro para a comprar.
Por onde andou essa aventes nestes +ultimos anos em que continuamente elogiava o governo socrates, o causador desta humilhante situação
Sem imagem de perfil

De Monárquico às vezes a 23.11.2012 às 04:09

"É necessário ultrapassar o estigma que afastou Portugal do mar, agricultura e indústria" - Cavaco Silva


Ler mais: http://expresso.sapo.pt/e-necessario-ultrapassar-o-estigma-que-afastou-portugal-do-mar-agricultura-e-industria-cavaco-silva=f768529#ixzz2D11DECoR

Deve ter sido o Socas que vendeu tudo no ferro-velho.
Sem imagem de perfil

De a a 23.11.2012 às 10:56

A ignorância é efectivamente uma benção! Um dia, a mente brilhante que escreveu este texto, vai perceber que não foi construída nenhuma pista e perceberá a pobreza dos seus argumentos, a cegueira tonta de quem não tem a menor ideia do que está a falar! Mas, basta perceber história, para entender que urge encontrar moinhos de vento para justificar o injustificável!
Sem imagem de perfil

De Madalena a 27.11.2012 às 00:03

Para quem mora aqui (em Beja) e sentir o atraso a que os vários governos nos têm votado, é criminoso ver tal investimento votado ao abandono.

Comentar post


Pág. 2/2