Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Agora a sério

por Sofia Bragança Buchholz, em 22.02.13

Acho o princípio de se pedir factura correcto - se todos pagarmos, obviamente, pagamos todos menos. Mas mais uma vez, como sempre fazem os governos em Portugal, fizeram-no pelo lado errado: pelo lado da punição, em vez da sensibilização para os seus benefícios.

Tags:


comentários

Sem imagem de perfil

De Nogueira da Costa a 23.02.2013 às 00:11

Isso é falso.

Para ser inteiramente verdade, devia haver um mecanismo automático que subisse ou descesse o nível de impostos conforme mais ou menos gente pagasse.

A verdade é que se todos pagarmos, o estado recebe mais. E aí desce os impostos ou apenas gasta mais? Olhando para a incapacidade que os governos têm em cortar despesa, nomeadamente este que não consegue NEM QUANDO NÃO TEM DINHEIRO... não me pareça que seja assim tão simples pagarmos menos.
Imagem de perfil

De Fernando Melro dos Santos a 23.02.2013 às 09:41

A Sofia BB tem a crença atávica que quanto mais dermos ao Estado, melhor o Estado o gasta. A evidência empírica demonstra justamente o contrário. Como tal a única atitude sã e racional é pagar o menos possível, para que o Estado aprenda a gastar bem. Claro que isto seria a ruína do compadrio que construíu em primeiro lugar o Estado, mas isso agora não interessa nada.
Sem imagem de perfil

De Prof. Sir Aiva a 23.02.2013 às 02:58

Breve Lição de Gramática

- Filho da puta é adjunto nominal quando a frase for:

''Conheci um político filho da puta".

- Se a frase for: "O político é um filho da puta", aí é predicativo.

- Agora, se a frase for: "Esse filho da puta é um político", é sujeito.

- Porém, se apontares uma arma para a testa do político e dizes:"Agora nega o roubo, filho da puta!" – aqui é vocativo.
- Finalmente, se a frase for: "O ex-ministro, aquele filho da puta, arruinou o país e não só" – aí é aposto.
Que língua a nossa, não?!
Sem imagem de perfil

De VidalFerreira a 23.02.2013 às 22:21

não é aposto, é MODIFICADOR APOSITIVO! Já mudou... eheheh
Sem imagem de perfil

De MC a 23.02.2013 às 11:05

"Acho o princípio de se pedir factura correcto - se todos pagarmos, obviamente, pagamos todos menos."

Obviamente que não. Basta pensar no que todos fazemos quando mudamos de emprego ou somos aumentados. Aumenta a receita e vivemos melhor. Não consta que devolvamos dinheiro aos clientes ou patrões, nem que passamos a entregar o excedente a IPSSs.

Uma mentira tantas vezes apregoada acaba por passar como uma verdade. Obviamente??!!... Até já no 31 da armada???!!! Não esperava.
Sem imagem de perfil

De Eleitor a 23.02.2013 às 11:38

Analisando o passado, não é isso que tem acontecido. A um aumento de receita segue-se um aumento da despesa e, consequentemente, mais aumentos dos impostos.
Sem imagem de perfil

De asa a 23.02.2013 às 12:29

Já acreditei neste principio de que se todos pagarmos pagamos menos.

Mas e se não concordar como o dinheiro é gasto?

Será que devo pagar mais, devo parar IVA, para ser gasto em salários e em trabalhos sem produtividade da função pública?

Ou devo exigir factura a um barbeiro, e sei que no mês seguinte vou pagar mais, pois o preço que ele faz está liquido destes impostos?

Será que sectores livres de imposto na economia é assim tão mau, será que não geram emprego, será que não é uma forma de apoio.

Não sei cada vez menos acredito nestas práticas como uma praga social. Estou mais benovolente.

Peço factura sempre que posso. mas....

Mesmo um governo como este pseudo liberal, é socialista, os impostos servem para financiar governos socialistas, e apenas isso.

Sem imagem de perfil

De Algarve a 23.02.2013 às 14:30

Hoje estavam dois GNR a tentar arrancar dinheiro a um velho como é costume aqui por o Algarve(é estranho para quem não é de cá,mas aqui todos sabemos da corrupção desde á mais de 30 anos),em troca de perdoar uma multa.Se as multas fossem por valores normais todos pagavam multas e ninguem dava dinheiro aos chuis,assim quem ganha é os chuis que fazem palacios com o dinheiro da corrupção.E não pensem que na GNR e PSP os corruptos são só os velhos,putos de 20 e poucos anos como os de hoje,só andam atrás dos velhos que são os que mais dinheiro dão.Baixem o valor das multas para 1/4.
Sem imagem de perfil

De Jose Nunes a 23.02.2013 às 15:28

Quando se paga deve pedir-se um recibo e não uma factura.Já chega de tanto disparate.
Sem imagem de perfil

De fernando tavares a 23.02.2013 às 16:03

Sofia
Quantos mais pagarem, teoricamente menos impostos pagaremos.
Certíssimo Sofia, onde? Isso será na Noruega, como exemplo.

Mas o problema está, na nossa génese que é, quanto mais conseguirmos fugir a pagar impostos ao Estado menos, nos sai do bolso, logicamente, mais dinheiro ficará para nosso uso pessoal.

E este facto acontece porquê?
Sabemos todos antecipadamente que, o Estado também na sua génese, também o princípio quanto mais dinheiro tiver na gaveta, mais se distribui e gasta, de preferência com compadres e comadres das JOTAS, ou em TGVs e Aeroportos desnecessários. Coisa que dará algum retorno a quem providenciar tal contracto.
O Estado seja de que cor for, gasta tradicionalmente mal e de maneira muito duvidosa.

Ora se olharmos mesmo de soslaio para os Países Nórdicos, verificamos a enorme diferença de comportamento social, pois entre estas sociedades e as ditas Latinas, onde nos incluímos existe um abismo de kms.

Quando nós Portugueses, considerarmos que o que se paga ao Estado, será «religiosamente vigiado» por todos e aplicado cuidadosa e condignamente, em benefício de todos os cidadãos, estarei aí sim, convencido que a maneira de estar da sociedade portuguesa mudará.

Mas quando será que alguém acredita, numa "otopia" destas?
Nunca, muito dificilmente esse milagre acontecerá.
Por isso mesmo, continuaremos a fugir aos impostos sempre que nos seja possível e de preferência, entre dentes, ainda nos vangloriamos dessa faceta entre amigos.
ftavares
Imagem de perfil

De Ricardo Campelo de Magalhães a 23.02.2013 às 19:27

Isso não acontece assim.
O estado nunca se cansa de pedir mais e mais.
Ver: http://oinsurgente.org/2013/02/23/a-resiliencia-dos-mitos
Sem imagem de perfil

De Algarve a 24.02.2013 às 22:44

É verdade e todos sabem,nas autarquias e empresas do estado o que se faz agora é reduzir a despesa ao maximo para colocar o maximo de diretores,administradores,chefes e restante pessoal completamente inutil e despesista.Se todos pagarem todos os impostos o estado o que faz é colocar mais inuteis no estado,não é reduzir impostos.É só pura tacharia.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 23.02.2013 às 21:58

Hahaha!
Tem estado em Portugal nos últimos 30 anos?

E ainda assim seria assumir que se concorda com o nível de impostos...

Comentar post


Pág. 1/2