Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




democracia, segundo Soares

por João Ferreira do Amaral, em 12.04.13

A minoria que se apoderou do país em 1910 estabeleceu um regime exclusivo para republicanos, restringindo parte das liberdades de que ela própria gozara durante a monarquia constitucional. À bandalheira seguiram-se 48 anos de partido único e de ditadura, só terminados em 1974.

Talvez apoiado numa Constituição que nos obriga a todos a caminhar para o socialismo, Mário Soares considera que só os socialistas têm legitimidade para liderar órgãos de poder político. Tal qual como Afonso Costa e Salazar em relação aos respectivos correligionários. Não há nada a fazer. Parece ser intrínseco aos republicanos.

O que já não pode ser tolerado no Estado de Direito do século XXI é este tipo de discurso com ameaças sicilianas. Mesmo tratando-se de uma afirmação cretina, espero que o Ministério Público esteja atento e actue se houver matéria criminal.

 


comentários

Sem imagem de perfil

De lj a 14.04.2013 às 03:03

O que já não pode ser suportado num estado de direito do séc. xxi é a falácia de um rei caçador (de amantes) como o de Espanha e a sua família de corruptos!
Sem imagem de perfil

De rey caçador o jão soares a 14.04.2013 às 03:09

é mais o filho pródigo da poligamia


já o outro avental mais alegre não era rey era só nobre

já o nobre não era nobre era só ami da AMI
Sem imagem de perfil

De Pinto a 14.04.2013 às 09:19

"Por menos do que fez o sr. D. Carlos, rodou no cadafalso a cabeça de Luís XIV" – Afonso Costa


I'll be back
Sem imagem de perfil

De Pinto a 14.04.2013 às 09:22

PARA RECORDAR:

O regicídio passa a ser um direito” - jornal dos estudantes do Porto
Ao último animal de Bragança devia de metê-lo numa das gaiolas centrais do jardim zoológico” - António José de Almeida
“</>O meu propósito é atirar o meu machado contra o tronco da árvore maldita (a monarquia) até vê-la cair por terra</i>” - António José de Almeida
É-nos impossível falarmos de monarquia sem mil vezes lhe cuspirmos em cima a náusea do nosso desprezo” - Fernão Bôtto-Machado
Por menos do que fez o Sr. D. Carlos, rodou no cadafalso a cabeça de Luís XIV” – Afonso Costa
Sem imagem de perfil

De nuno granja a 14.04.2013 às 10:49

Porque não te calas?
Sem imagem de perfil

De ó palerma ele é mudo a 16.04.2013 às 00:05

e surdo acho
Sem imagem de perfil

De diogo nápoles a 15.04.2013 às 05:25

Para se ter razão não é preciso estar sempre a bater no Salazar.É para esquerdista ver? Que raio de complexo! Aí, vocês ficam muito parecidos com o ordinário do bochechas.
Sem imagem de perfil

De camorra napolitana a 16.04.2013 às 20:50

é parece mal bater em morto, é tirá-lo da caixa e dependurá-lo pra verem a forza italia
Sem imagem de perfil

De Tenho algum receio em dizer que sou o Sá a 15.04.2013 às 18:35

Chega-se a uma certa idade e perde-se a coerência e o discernimento sobre a realidade. Neste caso, o palerma não só vomitou o que já se espera dele neste período de "transição", como também mostrou os fígados que sempre teve, ódio por todos os que não o bajulam.
Fez tanto por Portugal como o leite azedo pelo pequeno-almoço.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.04.2013 às 12:01

Eu só me admiro que alguém se admire com as alarvices dums criatura como MS.
Há muito que ensandeceu e, à medida que a idade avança, as bacoradas são cada vez maiores.
Sem imagem de perfil

De Zacharias a 19.04.2013 às 02:25

“Por menos do que fez o Sr. D. Carlos, rodou no cadafalso a cabeça de Luís XIV” – Afonso Costa

Tanto D. Carlos como Luís XIV eram Reis e daí a comparação mas não deixa de ser uma visão irracional do problema. D.Carlos não governava, tal como o Presidente da Republica de Portugal não governa e por isso o problema do país não era o rei mas sim o parlamento com as suas brigas, traições e desentendimentos.
Não foi por deixar-mos de ter rei que os problemas do país foram ultrapassados, pelo contrário pioraram ao ponto de ao fim de poucos anos ter acabado a primeira republica, ainda mais endividada do que estava antes.
O resto já toda a gente sabe e concorda
Sem imagem de perfil

De Joao S Castro a 19.04.2013 às 22:52

mas na verdade é que d. carlos foi morto por muito menos do que fez soares. D carlos não conseguiu defender a presença colonial portuguesa num território onde ainda mal tinhamos posto o pé, m soares entregou num abrir e fechar de olhos as colónias todas de uma só vez...

Comentar post


Pág. 2/2