Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




TORRE BELA RELOADED

por DBH, em 17.08.07

 

Hoje, em Agosto de 2007, Portugal assistiu a uma ocupação e destruição de uma propriedade privada, no acto selvagem na pior tradição do PREC:

 

"Cem activistas contra os organismos geneticamente modificados destruíram hoje um hectare de milho transgénico cultivado numa herdade em Silves, no Algarve.

"É disto que os meus filhos e mulher vivem. É a única fonte de rendimento. Se ceifarem este milho, eu morro à fome. Alguém tem de pagar este prejuízo", disse o agricultor, garantindo que tudo está legal e que a propriedade foi vistoriada pelo Ministério da Agricultura.

Luís Grifo, engenheiro técnico responsável pela cultura daquele milho, afirmou-se "repugnado" com a acção dos ambientalistas e garantiu que a seara foi vistoriada pela Direcção-Geral da Protecção das Culturas.

"Isto só se sabe que é milho transgénico que está aqui plantado porque foram cumpridas todas as regras de notificações e avisados os vizinhos", disse à Lusa Luís Grifo."

 

Mas quem são estes "filhos de Otelo", que, de cara tapada, destruíram um hectare de um agricultor privado?

 

 

A notícia esclarece: A acção foi promovida pelas associações ambientalistas Verde Eufémia e Almargem.

 

 

 

 A Associação Almargem é uma associação que participou, ainda no mês passado, nas jornadas do Bloco de Esquerda no Algarve (fotos supra). Esta Associação, com várias referências no esquerda.net, é supostamente uma entidade resposável, com um Departamento de Ecoturismo e tudo, que pertence ao Conselho Regional da CCDR Algarve, entre outras representações oficiais.

 

Uma coisa é ser contra os OGM, outra é, ilegalmente, destruir a propriedade privada para defender uma posição política.

O que pensa o Dr. Varejão Faria, presidente da CCDR Algarve, das acções ilegais e destrutivas destes membros do seu Conselho?

 

E a Dr-ª Isilda Varges Gomes, Governadora Civil de Faro, vai saber se a GNR identificou os "activistas de cara tapada" , depois de os expulsar, ou será que só acompanharam? 

Lembramos que os militares do Regimento Lanceiros 2 que apoiaram a ocupação da Torre Bela foram levados a Tribunal Militar...


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Pedro Sales a 17.08.2007 às 19:56

Diogo,

A notícia que citas não refere nunca a associação Almargem. Não percebo como é que lá chegaste, a não ser que fosse para fazer a associação política que fizeste. De resto, a dita associação já condenou a iniciativa. "A Almargem não tem nada a ver com isto e nem somos a favor deste tipo de iniciativa", garantiu ao PUBLICO.PT o presidente da direcção, João Santos: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1302492



Imagem de perfil

De DBH a 17.08.2007 às 21:24

Caro Pedro Sales,

A frase em que identifico as associações foi tirada por copy-paste da notícia do Público. De facto, agora, já lá não está. Infelizmente o Público decidiu apagar a referência, em vez de a rectificar.

Percebes agora?

Interessante, no entanto, a reacção de um popular, citado na mesma notícia original da Lusa:
"Um popular que assistiu à acção de protesto, Bruno Martins, electricista, disse à Lusa que é "errado defender assim uma causa".

"Isto não é para ser discutido na praça pública. Tem de ser no ministério da Agricultura e no Governo. É uma acção errada. Nem sabem defender uma causa, porque vêm para aqui fumar e com telemóveis", disse."
Sem imagem de perfil

De Pedro Sales a 17.08.2007 às 23:00

Caro Diogo,

Não podia adivinhar isso e, sim, tens razão o Público devia rectificar. Já agora, também me parece que devesses colocar uma nota a explicar o erro em que foste induzido. Mas isso é contigo, claro, que eu não tenho feitio para polícia de blogues alheios.

Quanto ao popular que citas, nada mais correcto. Ainda não percebi se julgas que eu tenha qualquer prurido em condenar essa iniciativa. Não tenho e até te digo que acho completamente despropositada qualquer acção feita de cara tapada. Quem é maior e vacinado, e vive em democracia, assume os seus actos. Depois, vir para a televisão dizer, como eu vi, que a acção não tinha nada a ver com o agricultor , só pode mesmo ser piada. A associação tem razão. Pode-se perfeitamente ser contra a plantação de transgénicos e condenar esta iniciativa que, diga-se, é a pior propaganda que se pode fazer à protecção do ambiente e às associações ambientais.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds