Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"a outra asa do grifo"

por João Ferreira do Amaral, em 16.12.15

 

Afonso de Albuquerque.jpg

“De pé, sobre os países conquistados

Desce os olhos cansados

De ver o mundo e a injustiça e a sorte.

Não pensa em vida ou morte,

Tão poderoso que não quer o quanto

Pode, que o querer tanto

Calcara mais do que o submisso mundo

Sob o seu passo fundo.

Três impérios do chão lhe a Sorte apanha.

Criou-os como quem desdenha.”       Fernando Pessoa - Mensagem

 

Navegou pelo Mar Vermelho, dominou o Indico e alcançou o Pacífico.

Conquistou Ormuz, Goa e Malaca.

Em apenas seis anos – os últimos da sua vida - construiu um Estado que durou quase cinco séculos.

Afonso de Albuquerque morreu no mar há exactamente quinhentos anos. Mas a sua memória permanecerá sempre viva onde quer que haja Portugueses.

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De PSC a 16.12.2015 às 18:50

FALA DE AFONSO DE ALBUQUERQUE AO SAIR DE MALACA
VOU-ME EMBORA.
JÁ SOU AMIGO DO REI.
MAS NÃO VOU EMBORA.
ESTA É A LEI:
LUSITANO VOU,LUSITANO FICO,
ASSIM COMO ESTOU,VOU E FICO.
ENTRE O PARTIR E O FICAR
CONTINUAMENTE ME VIVIFICO.
PORQUE ESTA É A CONDIÇÃO:
ENTRE QUEM FUI E QUEM SOU,
JÁ NÃO HÁ RAZÃO
PARA SAIR DONDE ESTOU.
PORQUE FICO QUANDO VOU.

José Valle de Figueiredo Malaca,18 de Abril de 1985

Comentar post