Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




E acabam de contratar outro Kelvin

por Augusto Moita de Deus, em 16.07.20

Incrível coincidência de o Porto ser campeão num ano em que um dos principais jogadores do plantel se chama Corona.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De DM a 07.11.2020 às 14:21

"Público": "A equipa continua a monitorizar a infodemia e com dados já depois de 10 de Março, mas o investigador diz que ainda não está pronto para os comentar."

O comentário é oportuno.
Sem imagem de perfil

De DM a 07.11.2020 às 15:29

O comentário foi, de facto, oportuno. Resta saber se a correcção, com ou sem pré-visualização do mesmo, foi uma iniciativa da autora do texto ou de uma terceira pessoa.

A mim serviu-me de emenda.
Sem imagem de perfil

De DM a 08.11.2020 às 12:51

"P3": "Usar uma t-shirt com a inscrição 'Estou a recibos verdes' é 'quase um statement', diz João Sanchez, de 22 anos. (...) João explica que o objectivo é que as pessoas olhem para esta peça de roupa e 'pensem que pertencem a esta equipa'."

Pensando bem, é melhor não.
Sem imagem de perfil

De DM a 09.11.2020 às 12:23

"Público": "Não, falhou em vários pontos fundamentais, convergem vários especialistas com os quais o PÚBLICO falou. Uma das falhas foi a comunicação com os cidadãos, essencial para mudar comportamentos que barrem o caminho a infecções, como o uso da máscara."

Estão abertas as candidaturas...
Sem imagem de perfil

De DM a 09.11.2020 às 16:30

O "exclusivo": "Mas, para que a comunicação de risco seja eficaz, é preciso segmentar os públicos-alvo e encontrar interlocutores capazes de fazer chegar as mensagens a esse público."

Estou esclarecida.
Imagem de perfil

De Dulce Mendes a 10.11.2020 às 15:39

Já está...
Sem imagem de perfil

De Marlene a 26.11.2020 às 19:41

Gostei do seu artigo
Sem imagem de perfil

De Ana Martins a 01.01.2021 às 23:49

Rodriguito, os profissionais de saúde devem ser vacinados prioritariamente para o covid (mas tb para a gripe e aqui eles falham muito...), mais do que para proveito próprio (e também evitando baixas para haver quem trate doentes), para impedir a transmissão do mesmo a pessoas susceptíveis que polulam as urgências e enfermarias (habitualmente doentes por outros motivos). Pensa homem.

Comentar post


Pág. 6/6