Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




E ninguém fala disto?

por Nuno Gouveia, em 25.01.16

Ainda se lembram das certezas catastrofistas que foram vaticinadas por António Costa e toda a esquerda sobre o défice de 2015? Recordam-se daqueles que juravam que o défice que o anterior governo anunciava era impossível de cumprir? E daqueles comentadores que nas televisões garantiam que as metas eram irrealizáveis? Pois, tudo isso era falso, e hoje ficou comprovado. Estranhamente, e com algumas honrosas excepções, os media não estão a dar grande destaque a este facto. Fosse o contrário e já teríamos tido um Prós e Contras especial e os canais de noticias já lhe estavam a dedicar horas de debate. Nada de novo, portanto. 

 

Conhecida a execução orçamental de todo o ano em 2015 (em contabilidade pública), deixo aqui quatro destaques:

1 - Confirma-se que o Estado cortou na despesa (-2,4%) e que arrecadou mais receita (+0,8%), fruto da actividade económica ter evoluído favoravelmente. Não diziam que o governo anterior não tinha cortado na despesa em 2015, por ser ano eleitoral? 

2 - O défice ficou 499 milhões de euros abaixo do que tinha sido orçamentado inicialmente. Lembram-se daqueles que diziam que o défice era irrealista? 

3 - O défice melhorou cerca de 2600 milhões de euros relativamente a 2014. E aqueles que diziam que o défice estava quase igual? 

4 - Pela primeira vez na nossa história recente, o défice ficará abaixo dos 3%. Quantos não asseguravam que isso era impossível? 

 

Pois eu recordo-me de tudo isso. Deixo aqui apenas dois exemplos: António Costa várias vezes referiu que a probabilidade do governo anterior cumprir as metas do défice eram uma "fantasia" e chegou mesmo a inventar buracos para assustar os portugueses. João Galamba acusou Paulo Portas de "total descaramento", quando este referiu que iríamos cumprir o défice abaixo dos 3%, e desafiava-o a dizer quais as medidas adicionais que seriam necessárias para cumprir a meta. Total descaramento? Pois. 

Este é o legado que o actual governo recebeu. António Costa não poderá desculpar-se com as contas de 2015, por muito que gostasse de o fazer. 


comentários

Sem imagem de perfil

De Zé Carioca a 26.01.2016 às 01:27

Epá, que artigo tão bonito..... só que não, boooooooooring!
Sem imagem de perfil

De 32 a 26.01.2016 às 01:41

Qual cumprir o défice de 3%? Cumprir o défice abaixo de 3% é o défice que a CE quer. E esse não é um défice sem Banif...

Terá sido isto desonestidade ou falta de inteligência? E será que os srs monarquicos vão ter a coragem de publicar o comentário?

Abraço
Sem imagem de perfil

De bintoito a 26.01.2016 às 09:13

Tem descaramento para tudo. Atrair e trair são as únicas competências conhecidas.
Sem imagem de perfil

De Paulo a 26.01.2016 às 10:37

Banif
Sem imagem de perfil

De Manel do Vau a 26.01.2016 às 13:48

E como não têm vergonha do que dizem e desdizem logo a seguir esta gente que agora nos /des)governa manda o sacristão trauliteiro de serviço (tipo Jorge Coelho) dizer baboseiras destas com muitas mentiras à mistura. O animal esqueceu-se de dizer que PPC já tinha anunciado a quebra de receitas em Setembro/Outubro . Grande charlatão
http://www.rtp.pt/noticias/politica/joao-galamba-refere-que-entrega-da-sobretaxa-foi-um-embuste_a891205
Sem imagem de perfil

De do norte e do pais a 26.01.2016 às 16:18

cada dia que passa mais se comprova que costas, galambas, catarinas, marisas, etc são uma cambada de mentirosos. Só lhes interessam os seus partidos e ideologias.
Do BANIF, também se vai percebendo que a decisão deste governo foi a pior.
Sem imagem de perfil

De Republica das bananas a 26.01.2016 às 16:29

Quem é que foi o idiota que te deu isto para plasmares aqui?
Não tiveste oportunidade de ver que estavas a colaborar numa grande mentira?
És assim de nascença ou foi desastre?
Sem imagem de perfil

De joao a 26.01.2016 às 22:20

Olho para este tipo de comentários e só penso como deve ser triste a vida por trás destes peixinhos. Já estou a imaginar ali no café a bebericar uma mini e mal ouvem uma coisa com que não concordam param, olham rispidamente, batem com a mini na mesa e começam a insultar, a mostrar a sua superioridade ao chamar idiota a outrem. Deve ser bom...
Sem imagem de perfil

De Jorge a 26.01.2016 às 23:54

Não é por acaso que a Fitch ameaça descer 'rating' de Portugal, se a geringonça falhar redução do défice! Interessante, interessante é que a esquerdalha utópica, que diaboliza tanto os mercados e os credores, anda sempre a pedir-lhes graveto!
Sem imagem de perfil

De Manolo Heredia a 27.01.2016 às 16:54

Engana-me! eu até gosto!

Comentar post


Pág. 1/2