Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não.

por José Maria Barcia, em 09.01.15

Não na minha cidade, não no meu país. 

 

 

Que pela minha liberdade de expressão possa insultar todos aqueles que defendem um extremismo, que pela minha liberdade religiosa possa defender qualquer religião e que pela minha liberdade de acção possa estar à frente da mesquita ou de uma igreja a impedir que grunhos com cabelo rapado voltem a cometer vandalismos destes.

 

 Mesquita de Lisboa alvo de vandalismo durante a manhã


comentários

Sem imagem de perfil

De Marquês Barão a 09.01.2015 às 14:03

Está tudo burro ou quê? Andei na guerra de guerrilha e este(s) atos terroristas assumem contornos muito semelhantes. É suposto que os perseguidos tenham rádio e oiçam noticiários como também terão meios para comunicar com eventuais cúmplices que se movimentem ainda á solta. Tal como um ouvinte ocasional terão ficado a saber que numa escola bem próxima há miúdos que estão por lá retidos, que num determinado local existe um grande aparato policial, e ainda que se irá realizar uma mega manifestação. Quando altos responsáveis deixam divulgar estas informações e tem o desplante de encher a boca com a palavra prevenção quando na prática estão a colaborar com os criminosos dando-lhes todas as dicas em vez de os manterem em isolamento longe do mundo estão simplesmente a facilitar. Ensinaram-me que no mato para tomar banho, nem pensar em usar sabão macaco e muito menos sabonete dado que esses cheiros deixavam pistas da nossa presença ao inimigo. Durante a noite para fumar um cigarro só debaixo de uma capa para o cacimbo, que o queimar de uma beata podia ser vista de muito longe. Vão-se fecundar mais o conceito de prevenção que tem metido na mona.
Sem imagem de perfil

De gato a 09.01.2015 às 20:54

É claro como água da fonte.
Abraço
Sem imagem de perfil

De murphy a 09.01.2015 às 15:29

Neste momento, é preciso expor, denunciar, estes fanáticos como criminosos, não como praticantes de uma religião.

Supostamente, estes radicais responsáveis pelo atentado em França, exibem um profundo “respeito pelo Profeta” e observam um rigoroso cumprimento dos princípios do Islão.

Se é mesmo assim, tinha curiosidade de saber quantos muçulmanos – e falo apenas dos fanáticos – em França se recusam a receber os apoios sociais por virem de um estado laico. Como poderão devotos tão fanáticos suportar o recebimento de “euros infiéis”?

Dito isto, o “ataque à liberdade de expressão”, não deve monopolizar a reflexão sobre as verdadeiras origens do que está a suceder em França e na Europa…

http://jornalismoassim.blogspot.pt/2015/01/o-ataque-liberdade-de-expressao-nao.html
Sem imagem de perfil

De Viriato a 09.01.2015 às 18:16

Não vos esqueçais que há bandidos prontos a lavar e desculpabilizar outros bandidos.
Essa lavagem já começou com ana gomes e canavilhas para França
Por outro lado alguma comunicação social diz (cobardemente) e escreve: "mortos os dois suspeitos"
Estão a um passo de dizer que as forças de segurança assassinaram "dois jovens irmãos"
Por cá, há muito que figuras socialistas gradas e jornaleiros de terceira categoria dizem:
"presumíveis corruptores"
e
"até ao trânsito em julgado são considerados inocentes"
"detenção injusta e inqualificável"

Outros sacristães põem-se em fila para virar baterias contra eles próprios ou então são mesmo traidores do tipo do vergonhoso e cobarde Cipião.

Sem imagem de perfil

De José Domingos a 09.01.2015 às 20:40

Será uma evidência. nem de propósito. Tudo o que parece, é... só na politica.
Vendo o que se tem passado cá no burgo, tudo o que parece, afinal não é...
O politicamente correcto, tem destas coisas....
Sem imagem de perfil

De gato a 09.01.2015 às 21:03

Estão todos grossos. A alimentar estes safardanas. A darem-lhes dicas. Como li ontem, a promoverem a destruição dos mussulmanos crentes e PESSOAS.
O Corão é um livro sobre o amor e não sobre o ódio. Os árabes é que ***em isto tudo. Matem qualquer terrorista. Os pretendentes a terroristas passavam a pensar várias vezes.
Sem imagem de perfil

De Sec II AC a 10.01.2015 às 17:14

Este que vês, pastor já foi de gado
Viriato sabemos que se chama
Destro na lança mais que no cajado
Injuriada tem de Roma a fama,
Vencedor invencibil, afamado
Não tem co'ele, nem ter puderam
O primor que com Pirro já tiveram.

Os Lusíadas, VIII, estância 6

Chamar a uma inscrição destas "acto de vandalismo" é um pouco exagerado.
Assim procedessem os facínoras, os bandidos, os criminosos, os assassinos que matam, assassinam, degolam em nome de Alá.
Sem imagem de perfil

De zé zé a 11.01.2015 às 15:08

Ignorantes. Em Lisboa foi 1147.
Sem imagem de perfil

De Eu não sou Charlie a 11.01.2015 às 18:12

Estás a ficar molezas ó Barsóvias ...

Já estás a treinar de cócoras virado para Meca?

Darth Vader não usa turbante.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.01.2015 às 20:13

Este? É um cagão, é para onde sopra o vento. Se a FN ganha em França e há um ou 2 países daqueles "grandes" a virar à direita, vira logo o disco.

Mas com um bocado de azar, não ganha mesmo. E aí, das 2, uma: ou vai para imã (a toalhinha lá de casa bem dobrada chaga bem para turbante) ou esconde-se para aí com medo, que estes "emBarciados" não são vândalos... Traidores, corruptos e hipócritas, sim. "Vândalos" não. Aliás, o Afonso, com tipos destes tinha tido o mesmo destino do Viriato. "Ó Afonso, então tu vais desafiar os países civilizados, hostilizar os nossos vizinhos castelhanos e as minorias religiosas, como os mouros? Não pode ser..."
Sem imagem de perfil

De Gil a 18.01.2015 às 11:25

Ainda por cima, essas bestas não sabem História.

Comentar post