Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Tinha tanta coisa para falar hoje, do negócio das funerárias ao 25 de Abril, mas subitamente olho para a capa do Expresso de sábado e lá está a foto de Miguel Relvas, outra vez Miguel Relvas, eternamente Miguel Relvas, e claro: fui imediatamente acometido de um desejo incontrolável de voltar a escrever sobre ele, o mais descarado “facilitador de negócios” que este país já produziu.

 

João, não percebo. E é mau ser "facilitador de negócios"? O AICEP gaba-se de ser um "facilitador de negócios". O vice-primeiro gaba-se de ser um "facilitador de negócios". E até pusemos centenas de diplomatas a serem "facilitadores de negócios". Há vinte anos que o Estado tenta "facilitar negócios" e não consegue. Num país onde toda a gente se queixa da dificuldade que é fazer um negócio bem haja a iniciativa privada. Negócios é investimento. Investimento é economia. Economia são postos de trabalho. Se alguém facilita negócios aumenta a competitividade das empresas e cria emprego. Queres bater no Miguel Relvas? Escreve que já fez mais pelo combate ao desemprego enquanto facilitador de negócios do que quando foi ministro.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Vitor José a 16.04.2014 às 10:17

Momento "mãe África"

Negócios é investimento. Investimento é economia. Economia são postos de trabalho
Sem imagem de perfil

De são são mas prós afilhados do relvas a 16.04.2014 às 23:05

e isso tira 99.99999 da populaça

dos emigrantes acho que tirando o durão e se calhar o socras elle nã arranja travalho a mais nenhum carvalho

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds