Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Orbán, o huno

por João Ferreira do Amaral, em 06.09.15

Desde o segundo milénio antes de Cristo, migraram ao longo do tempo para a região da grande planície da bacia dos Cárpatos, correspondente à maior parte do território da actual Hungria, entre outros, celtas, romanos, ostrogodos, hunos, eslavos, ávaros, magiares, mongóis, e otomanos. Estes povos tinham as mais diversas proveniências, culturas e credos. Alguns, aliás, provinham directamente da Ásia, levando a que a Hungria seja hoje um dos poucos países europeus cuja língua não é indo-europeia.

Com toda esta riqueza cultural na História do seu país, a alarvidade da atitude de Viktor Orbán – primeiro-ministro da Hungria - perante os pobres migrantes que fogem do Médio-Oriente, não deixa dúvidas quanto ao ADN da criatura.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De tric.Lebanon a 06.09.2015 às 02:31

"Com toda esta riqueza cultural na História do seu país, a alarvidade da atitude de Viktor Orbán – primeiro-ministro da Hungria - perante os pobres migrantes que fogem do Médio-Oriente, não deixa dúvidas quanto ao ADN da criatura."
.
Orbán, o Cristão Hungaro !!! STOP ISLAMIZATION OF EUROPE !!!
.
Sem imagem de perfil

De Algarve a 07.09.2015 às 18:06

Não podemos parar a islamização da Europa,os europeus querem islâmicos ao lado deles,veja-se a Alemanha com os apelos de "Bem Vindos Refugiados" e os ingleses com os mesmos apelos,agora os portugueses podem muito bem recusar a entrada de islâmicos em Portugal,sob o pretexto cultural entre outros que deve estar consagrado na constituição da União Europeia.Espero é que o PSD/CDS se mantenha contra a entrada de islâmicos em Portugal,caso contrario tínhamos todos que apelar e votar PNR o que não era o mais aconselhável apesar de também não ser nada grave em comparação com a entrada de islâmicos no nosso território.
Sem imagem de perfil

De Algarve a 07.09.2015 às 18:11

Outro assunto interessante era sabermos quem é que está a formar o grupo de preparação dos islâmicos em Portugal,serão só comunistas socialistas e do bloco? É que começamos por receber 1500 e passados 3 dias já estamos a receber 5000,essa comissão é uma comissão de anormais(ao que também já estamos habituados,gajos e gajas,não senhores,com vários cursos superiores, e como pessoas do pior que existe em Portugal e no mundo!),não estão a fazer bem nenhum ao país,ao que também já estamos habituados.
Sem imagem de perfil

De Algarve a 07.09.2015 às 18:14

De outro ponto de vista,que se lixe,quantos anos é que acham que ainda vão durar?Só!Quando eles começarem a dar problemas a serio já não estamos cá,quem cá ficar que se desenrasque.
Sem imagem de perfil

De tric.Lebanon a 08.09.2015 às 16:09

Quando é que os militares da cristandade portuguesa assumem o controle politico de Portugal !!!??? A Europa tornou-se uma ameaça aos portugueses, com o apoio declarado do actual regime politico português e da comunicação social islamico-judaica portuguesa!!!
.
<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/A74bMcJdH0s" frameborder
Sem imagem de perfil

De tric.Lebanon a 08.09.2015 às 16:11

Sem imagem de perfil

De Algarve a 09.09.2015 às 19:57

Este acontecimento inesperado de apoio aos refugiados é uma boa maneira de se saber como é que o sistema funciona.em Olhão,muito perto de Faro queriam colocar refugiados na freguesia da Fuzeta,depois de uma inundação de pedidos para não o fazer o presidente da camara assume que o local é turístico e não é dos melhores para receber Sirios,mas,logo a seguir diz que os vai colocar em Pechão,do lado oposto,muito perto de Faro com pessoas simples,idosas na maioria,e muitos agricultores,e nesse sitio já acha bem.Isto diz muito do tipo de pessoas politicas que estamos a lidar,quer ser considerado muito bom a dar apoio aos pobres terroristas e para isso enfia-os em locais onde a população não se consegue defender e não se vai queixar para a comunicação social mesmo que todos dias um idoso seja queimado vivo por ser cristão,e,ao mesmo tempo consegue ser considerado uma pessoa muito humana com causas sociais.Se esta "gente" fosse humana levava-os para as casas deles onde vivem,não é para a casa dos outros.
Imagem de perfil

De Daniel Folheta a 06.09.2015 às 09:28

Penso que o mito de miscigenação do Estado Novo criado para justificar as colonias ainda persiste na mente do JFA - suponho que ao lado do escudo e do "projecto europeu de integracao de Ceuta". No sangue dos portugueses corre o sangue de muitos povos, romanos, celtiberos, bla bla bla.

Ora o mito integrador e unificador da Hungria moderna e que justifica a sua independencia/separacao dos Austriacos é diferente. Na Hungria a nacionalidade constroi-se à volta do povo e lingua magyar e nao do pais. Como todos os paises da Europa central, as fronteiras Hungaras foram mudando ao longo dos anos e os magiares foram invadidos e conquistados por diversos povos entre quais os turcos durante 150 anos. Sao coisas muito dificeis de mudar e provocam grandes problemas de integracao entre os quais os dos ciganos que nenhum governo conseguiu mudar. Assim que Orban fala a voz do povo que nao é o que o titulo da noticia diz: nao queremos muculmanos, mas sim que nao quer lidar com os problemas de integracao que vao resultar quando os mulculmanos comecem a ser visiveis na populacao - o que ele chama excesso de muculmanos.

Chamam-lhe populista. Eu chamo realista com ma imprensa.

Acabo de ver uma reportagem da BBC de um comboio de refugiados que chega a Alemanha. Sabem o que é a primeira coisa que diz a Policia Federal Alema aos refugiados que nao tem papeis: This is the police, you are under arrest! Na Hungria essas pessoas andam a solta em Budapeste... É dificil agradar a quem evidentemente nao quer ficar.

Ate agora a Uniao Europeia aceitou distribuir apenas 32.000 dos asilados chegados à Europa!

So em 2015 a Hungria aceitou 110.000 pedidos de Asilo e entram 3.000 mais cada dia.

etc etc etc
Sem imagem de perfil

De António Carvalho a 06.09.2015 às 10:46

Uma opinião parva, tão parva como qualquer outra.
Nunca perguntou a si próprio porque é que estes muçulmanos procuram "refugiar-se" num país cristão?
Num país com uma cultura e uma religião que eles (mal agradecidos) não aceitam e combatem?
Reparou que recusaram os alimentos oferecidos pela Cruz Vermelha?

Fogem da Síria muçulmana como eles!

Reparou que não têm cara de fome nem de terem sido maltratados? Estão gordinhos, anafados e são arrogantes? Um refugiado procura uma terra de paz mas eles não aceitam ficar numa terra qualquer. Querem ir para a Alemanha ou para a Inglaterra. Não acha estranho?

Porque não vão para a terra dos povos irmãos?
Como por exemplo o Afeganistão, o Senegal, a Somália, o Iéman, O Kwaite, Marrocos, Argélia, etc.

Nunca se perguntou porque se querem "refugiar" em terras e povos inimigos de cultura e religião completamente antagónica?
Se tiver tempo e paciência procure a resposta.
Se não tiver, faça como o Costa, que com toda a ligeireza até já lhes arranjou emprego... vão limpar as matas.
Sem imagem de perfil

De Algarve a 06.09.2015 às 11:01

Não se pode ligar muito a estes políticos da treta,não vê que isto é tudo "malta" que vive no Estoril?Acha que eles vão a restaurantes do Pingo Doce comer??Se os políticos fossem bons e as associações,não os levavam para a Fuzeta,levavam-os para a terra deles!
Sem imagem de perfil

De Reaça a 06.09.2015 às 10:57

Devemos oferecer a cada afroasiático que entra em Portugal, um pacote de lâminas aos homens para continuarem barbeados, e as mulheres continuarem sem burca por causda da rinite alérgica
Sem imagem de perfil

De Manolo Heredia a 06.09.2015 às 15:30

A Hungria é hoje um estado protofascista. Isso diz tudo.
Sem imagem de perfil

De Luis Marques a 06.09.2015 às 23:03

Pode ser protofascista, mas o povo assim o quis pela via do voto, respeite a democracia.
Sem imagem de perfil

De Manolo Heredia a 07.09.2015 às 13:47

O Hitler também foi eleito pelo povo. Por isso resolveu a coisa da melhor maneira...
Sem imagem de perfil

De Luis Marques a 07.09.2015 às 15:10

Ora aqui está um argumento digno de um AspirinaB ouCâmara Corporativa, bem haja e passe bem.
Sem imagem de perfil

De Alopes a 06.09.2015 às 17:02

Sr.João F.Amaral: desta vez discordo totalmente de si!
Sem imagem de perfil

De anonimo a 06.09.2015 às 22:24

AN OPERATIVE working for Islamic State has revealed the terror group has successfully smuggled thousands of covert Jihadists into Europe.
http://www.express.co.uk/news/world/555434/Islamic-State-ISIS-Smuggler-THOUSANDS-Extremists-into-Europe-Refugees
Sem imagem de perfil

De Troufa Simões a 07.09.2015 às 20:15

Tinham-me dito que este blog era monárquico mas equilibrado, com gente capaz e sensata. Mas tenho-me desiludido. E espantado. Este sr. Amaral mais parece um membro fanático do Bloco ou um insolente do PC,com discurso marxóide ou simplesmente extremista. Urban age a meu ver assim porque já percebeu que esta vaga de refugiados é um pretexto, nem mesmo discreto, para nos inçar de islamitas que, pelos vistos, são capazes de afogar confrades por serem cristãos e estragar comida porque,pasme-se, tem uma cruz vermelha nas caixas que a contêm! Isto diz da mentalidade deles...sinal do que são capazes de fazer e de ser!
Já se disse que não vão para países islâmicos ao lado. Preferem assolar-nos. E nós temos de consentir ingenuamente e sem tugir, pela chantagem moral dos esquerdistas e dos amarais, caso contrário temos "islamofobia"? Recusemos,com galhardia, este desconchavo. Recusemos a islamização que agora dá já passos agigantados. Recusemos, em suma, o falso humanismo com que nos querem sufocar!
Sem imagem de perfil

De Judith Sair a 08.09.2015 às 13:04

Isto é tão só o que se designa de 'politicamente correcto'. Vítimias: Merckel, Hollande e outros líderes europeus. Factos: Khaddafi previu esta situação em 2011, pouco antes de ser barbaramente assassinado - sei que tb ele era um assassnino mas ng merece morrer daquela forma - o Estado Islâmico divulgou, sem qualquer prurido, a sua 'estratégia' p// 'invadir' a europa e imigrantes e em Março deste ano - 2015 - o ministro da defesa grego afirmou que iria inundar a Europa de imigrantes.
Mais notório do que tudo isto, pergunto-me, de entre os refugiados onde estão as mulheres, velhos e crianças? é que das imagens fotos e relatos que vejo e ouço parece-me que uma considerável maioria são homens, jovens e 'prosperos' (salvo seja). Mais, parece-me muito escandaloso que as elites europeias e os seus opinion makers indiquem que foi a foto de um miudo morto que os 'acordou' p/ este desastre, ou seja não há estratégia nem racionalidade, simplesmente 'navegam à vista'.
Relativamente ao post: acho que é uma afirmação de má-fé, vir falar dos povos que na antiguidade povoaram a Hungria é o mesmo que abordar a influência cartaginesa na sociedade portuguesa no séc. XXI. Há razões concretas p/ o nacionalismo hungaro no séc. XXI, veja a evolução do mapa da hungria este é um país que perdeu 72%, repito 72%!!!! do seu território no fim da I guerra mundial. By the way foram o primeiro país do bloco de leste a revoltar-se contra o imperialiso soviético assim como os primeiros na defesa da cristandade contra o avanço otomano. Não tenho dúvidas que daqui a muitos anos a história irá fazer justiça a Orban bem como a Merckel e os seus apaniguados do 'politicamente correcto'
Sem imagem de perfil

De Leopardo a 08.09.2015 às 14:27

O que Amaral devia saber ou verificar é que a Hungria teve no passado que "gozar" as delícias do islamismo conquistador na dessangrada pele. A permanencia, mediante a guerra de invasão, na Europa não foi um romance de "cultura árabe" e sim uma época de prepotencia, repressão e obscurantismo, pese aos testemunhas falsas que pretendem camuflar os factos. Leiam-se as obras notáveis de Ivo Andric e Eslava Galán sobre o tema e ficar-se-á esclarecido sobre o que foi realmente a dominação muçulmana da época. E estes não mudaram, antes juntaram a tecnologia à brutalidade. Um cocktail sinistro!

Comentar post


Pág. 1/3